Entrega de carta do Irã à AIEA é passo importante, afirma Lula

Brasil, Turquia e Irã esperam que acordo impeça novas sanções contra país persa

Agência Estado

24 Maio 2010 | 10h43

SÃO PAULO - A entrega da carta à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) pelo Irã é um passo importante para o cumprimento do acordo para troca de combustível nuclear, disse nesta segunda-feira, 24, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no programa "Café com o Presidente".

 

Veja também:

linkAIEA confirma recebimento de carta do Irã

 

"Aquilo que foi acordado conosco está começando a ser cumprido agora. Depois da carta vem as conversas com a Agência, o depósito do urânio na Turquia e o prazo para que o Irã receba o urânio enriquecido. Se isso acontecer, é o cumprimento da primeira parte do nosso acordo", afirmou Lula.

 

Intermediado por Brasil e Turquia, o acerto prevê a entrega de 1.200 quilos de urânio levemente enriquecido e o recebimento posterior de 120 quilos do produto enriquecido a 20%.

 

Lula esclarece que não foi a Teerã negociar acordo nuclear, mas para convencer o Irã a sentar para negociar. "Fomos lá para tentar convencer o Irã a aceitar uma proposta feita pela Turquia e pelo Brasil, de sentar à mesa de negociações e isso nós conseguimos", disse o presidente.

 

Saiba mais:

especialEspecial: Os últimos eventos da crise nuclear

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

lista Veja as sanções que já foram aplicadas ao Irã

lista Entenda a polêmica envolvendo o Irã

lista Leia a íntegra do acordo de Irã, Brasil e Turquia

 

Há a expectativa dos três países - Irã, Brasil e Turquia - de que esse processo possa impedir a aprovação de sanções contra os iranianos no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas. Os EUA desconfiam do cumprimento deste acordo e pressionam por sanções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.