1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Primavera Árabe

Facção armada ocupa anexo de embaixada dos EUA na capital da Líbia

REUTERS

31 Agosto 2014 | 17h 07

Membros de uma milícia armada da Líbia tomaram um anexo abandonado da embaixada dos Estados Unidos em Trípoli, mas não entraram no prédio principal, de onde os EUA retiraram todos seus funcionários no mês passados, disseram autoridades norte-americanas neste domingo.

Um vídeo postado no YouTube mostrou a entrada no prédio diplomático de dezenas de homens, alguns deles armados, possivelmente de uma milícia. Eles foram vistos em um jardim com piscina, com alguns saltando na água a partir de uma varanda.

Não havia imediatamente informações sobre a distância do anexo até o prédio principal da embaixada nem quando o anexo, aparentemente com residências diplomáticas, foi tomado.

A Líbia registra a pior onda de violência de facções desde a queda de Muammar Gaddafi em 2011, e uma aliança com membros de orientação islâmica agora controla a capital.

A tomada do complexo da embaixada poderia ser mais um golpe simbólico para a política de Washington em relação à Líbia, país que governos do Ocidente temem estar a caminho de tornar-se um Estado arruinado, apenas três anos após a queda de Gaddafi, que foi apoiada pela Otan.

Os EUA evacuaram a embaixada em Trípoli em 26 de julho.

A segurança na Líbia é um assunto delicado para os EUA porque em 11 de setembro de 2012 um ataque de militantes à sua missão em Benghazi matou o embaixador Chris Stevens e outros três norte-americanos.

(Por Mark Hosenball e Matt Spetalnick)

Primavera Árabe