Hamas inicia campanha para deter membros do Fatah em Gaza

Objetivo é impedir realização de cerimônias em homenagem a Yasser Arafat, cuja morte ocorreu há cinco anos

Efe,

10 Novembro 2009 | 13h12

O movimento islâmico Hamas lançou uma campanha de detenções contra membros da facção rival Fatah em Gaza, na véspera de se completar cinco anos da morte de Yasser Arafat.

 

Segundo ativistas do Fatah, a campanha foi iniciada na manhã desta terça-feira, 10, e segue a decisão do grupo islâmico que controla a Faixa de Gaza de impedir por mais um ano a realização de cerimônias maciças em memória do histórico dirigente palestino.

 

Dirigentes do movimento nacionalista liderado pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e sucessor de Arafat, Mahmoud Abbas, disseram que forças do Hamas "lançaram uma vasta campanha de detenções contra o Fatah" e que vários membros já estão retidos. Entre os detidos está Mohammed al-Nahal, membro do Conselho Revolucionário do Fatah, eleito no sexto congresso do grupo em agosto passado, na Cisjordânia.

 

O Ministério do Interior do Hamas negou as acusações de que suas forças de segurança estejam perseguindo seguidores do Fatah por lembrarem a morte do líder palestino. Ihab al-Ghussein, porta-voz do Ministério, disse que o movimento rival não apresentou uma solicitação às autoridades da Faixa pedindo autorização para um festival em memória de Arafat.

 

O Hamas controla a Faixa de Gaza desde junho de 2007, após enfrentar os seguidores do Fatah e funcionários leais à ANP. Desde então, só permitiu uma vez a realização de um ato comemorativo em lembrança de Arafat, em 2007, quando houve violentos enfrentamentos entre seguidores do Hamas e os participantes, que terminou com a morte de 12 pessoas.

Mais conteúdo sobre:
Yasser Arafat Arafat Gaza Hamas Fatah Palestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.