1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Israel amplia busca por rapazes desaparecidos na Cisjordânia; palestino é morto

ALI SAWAFTA - REUTERS

16 Junho 2014 | 10h 26

Forças armadas de Israel fizeram operações em meia dúzia de cidades palestinas nesta segunda-feira e prenderam mais representantes do Hamas, aumentando a busca por três adolescentes em uma ofensiva sobre o grupo islâmico acusado de tê-los raptado.

No campo de refugiados de al-Jalazoun, próximo da capital palestina de Ramallah, palestinos jogaram pedras contra soldados israelenses. Um palestino de 20 anos foi morto por um tiro do Exército, enquanto outro ficou ferido, disseram funcionários De um hospital.

Israel diz que membros do Hamas, que em abril assinou um acordo para a formação de um governo de unidade com o presidente palestino Mahmoud Abbas, sequestraram três estudantes seminaristas. Eles desapareceram na quinta-feira, após deixar uma colônia judaica na Cisjordânia, território ocupado por Israel.

O general Benny Gantz, chefe das Forças Armadas de Israel, disse que os militares estavam se preparando para aumentar a operação.

“Temos uma meta, e essa meta é encontrar esses três garotos e trazê-los para casa, e atingir o Hamas o mais duro possível - e é isso que vamos fazer”, disse Gantz em comentários transmitidos pela mídia local, durante encontro com oficiais do Exército. “Estamos no caminho de uma campanha significativa.”

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que encerrou as conversas de paz com Abbas após o pacto de reconciliação com o Hamas, teve uma rara conversa por telefone com o líder palestino —apoiado pelo Ocidente— nesta segunda-feira.

O gabinete do primeiro-ministro disse em um comunicado que Netanyahu disse a Abbas esperar a ajuda dele para encontrar os três rapazes, Gil-Ad Shaer e o norte-americano Naftali Frankel, ambos de 16 anos, e Eyal Yifrah, de 19 anos.

Em um comunicado separado, o gabinete de Abbas disse que a “presidência palestina condena… o sequestro de três rapazes israelenses assim como a série de violações israelenses” — uma referência à ofensiva militar de Israel e as detenções.

Autoridades israelenses disseram que há coordenação com a Autoridade Palestina, de Abbas, na busca pelo três garotos.

O Hamas, que defende a destruição do Estado de Israel, chamou essa cooperação de uma “faca envenenada nas costas de nosso povo”. Netanyahu disse que membros do Hamas sequestraram os adolescentes, uma alegação que não foi negada nem confirmada pelo grupo palestino.

(Reportagem adicional de Nidal al-Mughrabi em Gaza)