1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Israel bombardeia Gaza depois de ataques, atirador do Hammas é morto

REUTERS

29 Junho 2014 | 17h 51

Forças israelenses atacaram alvos de militantes na Faixa de Gaza, no domingo, matando um atirador do Hammas e ferindo outros dois, depois de uma série de lançamentos de foguetes vindos do território palestino, disseram as autoridades dos dois lados.

As baixas do Hammas foram causadas por um ataque que os militares israelenses disseram ter como alvo um grupo de palestinos, vistos prestes a disparar foguetes para o outro lado da fronteira.

Médicos palestinos disseram que outras duas pessoas ficaram feridas durante os ataques aéreos em pelos menos seis outros alvos em Gaza.

O Exército israelense disse que dois foguetes disparados de Gaza mais cedo, no domingo, foram derrubados pelo seu sistema de defesa interceptador de mísseis, Iron Dome.

No domingo, foguetes deixaram em chamas uma fábrica na cidade israelense de Siderot, ferindo três pessoas, disseram as autoridades.

“No fim de semana, as Forças de Defesa de Israel atacaram múltiplos alvos, em resposta a disparos contra Israel vindos da Faixa de Gaza,” disse o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, em declarações públicas ao seu gabinete, no domingo. “Estamos prontos para expandir a operação, caso seja necessário.”

Autoridades palestinas disseram que os alvos atingidos pelos ataques aéreos de Israel pertenciam ao braço armado do Hammas, as Brigadas Izz el-Deen al-Qassam – Jihad Islâmico e aos Comitês de Resistência Popular.

O Hammas, um movimento islâmico que tomou a Faixa de Gaza das forças leais ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, apoiado pelo ocidente, em 2007, assinou um acordo de reconciliação com Abbas em abril, a partir do qual foi formado um governo de unidade, em 2 de junho.

Desde o início de junho, militantes na Faixa de Gaza dispararam pelo menos 62 foguetes contra Israel, em ataques que causaram alguns feridos, afirmou o Exército israelense.

Em Gaza, o número de ataques aéreos israelenses chegou a um total demais de 80, matando três militantes e ferindo mais de uma dúzia de outras pessoas, disseram as autoridades palestinas.