Ibraheem Abu Mustafa/Reuters
Ibraheem Abu Mustafa/Reuters

Israel libera entrada de combustível em Gaza para aliviar crise

Combustível é suficiente para abastecer a usina, que serve dois terços da população de Gaza, por um dia

REUTERS

23 Março 2012 | 08h31

GAZA - Israel permitiu a entrada de nove tanques de combustível na Faixa de Gaza nesta sexta-feira, 23, para aliviar a grave escassez de energia provocada por uma disputa de fornecimento entre o Egito e Hamas.

 

Veja também:

linkAbbas vai liderar governo de reconciliação interino

A primeira entrega de cerca de 450 mil litros de diesel industrial para a única estação de energia de Gaza veio através de Israel quase um ano depois que o Hamas suavizou a sua resistência em aceitar fontes de seu vizinho judeu.

O combustível é suficiente para abastecer a usina, que serve dois terços da população de Gaza, por um dia, disse um funcionário da autoridade de energia de Gaza.

Uma autoridade palestina disse que estavam realizando contatos para arranjar uma entrega adicional nesta sexta-feira.

A crise de combustível paralisou Gaza nas últimas semanas. Bombas de gasolina secaram e os seus 1,7 milhão de moradores sofrem sérios apagões de energia elétrica.

O impasse começou após a insistência do Egito para que as importações de combustível fossem para Gaza pela passagem de Kerem Shalom, controlada por Israel, na fronteira com o Egito, e pela repressão sobre os contrabandos no mês passado.

O Hamas rejeitou o arranjo, por não querer que Israel, país cujo direito de existir não é reconhecido, tenha o poder de bloquear o abastecimento em momentos de tensão. Ele quer negociar diretamente com o Egito, o que pode fortalecer a economia de Gaza e a popularidade do Hamas.

A crise é mais um exemplo da relação complicada entre Hamas e Egito, o que favorece seu rival, o Fatah -partido que perdeu o controle da Faixa de Gaza para o Hamas em 2007.

A entrega desta sexta-feira se deu após "contatos intensos e bem sucedidos" entre o líder do Fatah, Mahmoud Abbas, presidente palestino, Egito e Israel, disse Raed Fattouh, funcionário da Autoridade Palestina responsável pela coordenação com Israel da passagem de suprimentos para Gaza.

Inicialmente, o Hamas não queria aceitar o diesel, mas depois cedeu.

Mais conteúdo sobre:
ORMED COMBUSTIVEL GAZA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.