1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ocidente insta Irã a acelerar a cooperação com a AIEA

FREDRIK DAHL - Reuters

04 Junho 2014 | 11h 58

O Irã foi alvo de pressões ocidentais nesta quarta-feira para acelerar a sua prometida cooperação com uma investigação da agência nuclear da ONU, congelada há muito tempo, sobre as suspeitas de pesquisas para a construção de uma bomba atômica por Teerã, o que o país nega.

Os Estados Unidos, a União Europeia e outros presentes em uma reunião da Agência Internacional de Energia Atômica sinalizaram que o Irã começou a se envolver com a investigação da AIEA, mas também deixaram claro que o país tem de fazer muito mais para afastar completamente as suspeitas.

Autoridades norte-americanas disseram ser vital que o Irã resolva as questões levantadas pela AIEA para que as negociações paralelas entre o país e os Estados Unidos, França, Alemanha, Grã-Bretanha, China e Rússia sejam bem-sucedidas. Essas conversas têm como objetivo definir limites civis verificáveis? de atividade nuclear no Irã e acabar com as sanções internacionais impostas ao país.

A AIEA vem investigando as suspeitas de que o Irã coordena esforços para processar urânio, testes de explosivos e a remodelação de um cone do míssil balístico de uma forma adequada para uma ogiva nuclear. O Irã diz que as acusações são falsas e se ofereceu para ajudar a esclarecê-las desde que Hassan Rouhani, político pragmático, tomou posse como presidente iraniano no ano passado.

A UE observou que "algum" progresso foi conseguido nas negociações separadas entre o Irã e a AIEA. Mas o bloco de 28 nações acrescentou em um comunicado para uma reunião trimestral de 35 países do Conselho de Administração da AIEA: "Pedimos que o Irã forneça todas as informações relevantes para a agência, para resolver completamente todas as preocupações do órgão e acelerar a sua cooperação".