Polícia iraniana se diz pronta para executar amputação de mãos

A polícia iraniana está pronta para reforçar a execução das leis penais islâmicas, incluindo amputação de mãos, por acreditar que uma falha em levar a cabo essas punições acarretou num aumento na criminalidade, afirmou uma autoridade policial ao jornal Ebtekar desta segunda-feira.

REUTERS

09 Novembro 2009 | 10h28

Sob a lei islâmica, criminosos reincidentes por roubo enfrentam amputação dos dedos, mas as sentenças são raramente cumpridas, especialmente em público.

Nos últimos anos, tais punições quase não têm sido relatadas.

"Não aplicar a lei islâmica, particularmente sua parte mais importante que é a amputação, espalha a insegurança no Irã", disse Asghar Jafari, chefe da polícia criminal iraniana, segundo o Ebtekar.

"A polícia está pronta para aplicar a amputação de criminosos condenados".

A ONU e ativistas dos direitos humanos criticaram o Irã no passado por tais amputações. O país desdenha as críticas, afirmando que as sentenças são parte da sharia.

(Escrito por Parisa Hafezi)

Mais conteúdo sobre:
IRA POLICIA AMPUTACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.