1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Soldado de Israel que temia ser sequestrado pelo Hamas foi morto em ação

REUTERS

03 Agosto 2014 | 10h 41

Israel, que começou sua campanha na Faixa de Gaza em 8 de julho, vai continuar a lutar contra o Hamas mesmo após o exército completar sua missão principal

THOMAS COEX/AFP
O número de mortos em Gaza fornecido por autoridades palestinas subiu para 1.675, a maioria deles civis

Hadar Goldin, soldado israelense que temia ser sequestrado pelo grupo islâmico Hamas na Faixa de Gaza, foi morto em ação durante as operações de Israel na área, disse um comunicado do exército neste domingo.

"Uma comissão especial liderada pelo rabino chefe das Forças de Defesa de Israel anunciou a morte do oficial da infantaria da Brigada Givati, tenente Hadar Goldin, que foi morto em combate na Faixa de Gaza na sexta-feira, 1o de agosto de 2014", dizia parte do comunicado.

O braço armado do Hamas disse no sábado que não havia indicações claras sobre o paradeiro de Goldin, 23, e que ele poderia ter sido morto durante a emboscada ao sul da Faixa de Gaza, na qual morreram outros dois soldados israelenses.

Israel, que começou sua campanha na Faixa de Gaza em 8 de julho, vai continuar a lutar contra o Hamas mesmo após o exército completar sua missão principal de destruir os túneis transfronteiriços, utilizados por militantes palestinos para atacar seu território, disse no sábado o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

O número de mortos em Gaza fornecido por autoridades palestinas subiu para 1.675, a maioria deles civis. Israel confirmou que 64 soldados morreram em combate, enquanto o bombardeio palestino também matou três civis em Israel.