E a revolução jovem derruba o velho ditador

adrianacarranca

11 de fevereiro de 2011 | 15h03

Wael Ghonim, o jovem executivo do Facebook no Egito, via celular para a CNN: “Depois de ver todas essas pessoas nas ruas, pacificamente, não me preocupo com o que vai acontecer no Egito. Nós agora vamos voltar para casa, para o nosso trabalho, para os nossos filhos e, juntos, reconstruir esse país”

Wael Ghonim, no twitter: “O criminoso deixou o Palácio”

Wikipedia: “Muhammad Hosni Sayyid Mubarak WAS the President of Egypt from 1981 to 2011”

Randa Achmawi, brasileira, há duas décadas no Egito, correspendente da edição em francês do diário AlAhram, para diplomacia e política externa, no Facebook: “É um grande momento para o Egito, para a região, para todo o mundo! Agora, os egípcios têm de terminar o que começaram implementando a Democracia… Certamente, eles podem fazer isso!”

Jovens na Praça Tahir: “Não somos apenas um bando de crianças”

Faixa na Praça Tahir: “Sim, nós também podemos!”

Hala Ghalayini, do Egito, via Facebook: “Nunca vive um momento grandioso como esse, eles são os herois. Inshallah para a democracia”

Reza Haya, do Paquistão, para CNN: “Oposição no Irã: nós podíamos ter derrubado o regim também”

ElBaradei, Nobel da Paz, da Praça Tahir, via celular: “Muitos não imaginavam que nós vivenciaríamos isso em nossos tempos”

Gilberto,no blog Pelo Mundo: “O mais lindo dessa conquista dos egipcios é a verdade incontestável de que um povo não deve nunca temer seu governo e sim o governo que deve sempre temer o seu povo. O governo deve servir o seu povo e nunca se aproveitar dele. Olha que lindas frases ditas na comemoração na praça da liberdade”

Dina Magdi, ativista pro-democracia, na Praça Tahrir, para a Al Jazeera: “Eu esperei e trbalhei toda a minha vida adulta para ver o poder do povo vir à tona e mostrar-se. Estou sem palavras!” . (..) “O momento marca não só a renúncia de Mubarak, mas o poder do povo de trazer mudanças, o que ninguém pensava ser possível.”

Manifestante na Praça Tahir: “Não queremos olhar para trás, para o que perdemos, mas para o que podemos conquistar a partir de agora. O Egito está olhando para o futuro”

Movimento Somos Todos Khaled Said: “Obrigada Deus. Obrigada a todos aqueles que morreram para que nós tivessemos liberdad. Obrigada por todos os Egípcios que mal dormiram na Tahir, em Alexandria e em todos os locais. Obrigada a todos que fazem parte dessa página pelo seu apoio e sua grandeza e ajuda. Obrigada a todos os que falaram aos seus representantes e líderes. Obrigada Tunísia. Nós somos todos egípcios. Vocês são… todos egípcios. Nós somos todos Khaled Said.”

Comentários de quem está no Egito, direto da Praça Tahir, e outras partes do mundo, atualizadas em tempo real.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.