Código Florestal no SWU

Afra Balazina

15 de novembro de 2011 | 18h51

Marina Silva e Mario Mantovani em momento carinhoso durante o fórum (CAROLINE BITTENCOURT/DIVULGACAO SWU)

Terminou nesta segunda-feira o Starts With You (SWU), festival de música e sustentabilidade em Paulínia, no interior de SP. Eu estive lá para acompanhar o Fórum Global de Sustentabilidade, com a presença da ex-senadora Marina Silva, da atriz Daryl Hannah, do músico e ativista Bob Geldof.

Mas num evento grande como esse é complicado manter a sustentabilidade. O local tinha uma estrutura muito melhor que a do ano passado. Mas Paulínia é uma cidade rica que sedia uma grande refinaria de petróleo da Petrobrás. Perto do Teatro Municipal de Paulínia, onde ocorria o fórum, avistávamos várias chaminés soltando fumaça. Muito sustentável, né?

As discussões, porém, foram bacanas. Daryl Hannah, que foi presa neste ano por protestar em frente à Casa Branca, estava uma simpatia só.

Eu perguntei a ela sobre a proposta de alterar o Código Florestal, e ela respondeu que estava assustada com o que tinha ouvido a respeito do assunto. E deu um recado aos senadores que analisam a proposta: “Sei que é difícil pensar no longo prazo, mas você não precisa ser um neurocirurgião para perceber que não é esperto cortar as árvores da floresta. Precisamos valorizar a floresta apropriadamente”.

O estudante de artes plásticas Quihoma Isaac, de 21 anos, veio de Recife só para vê-la e não assistiria a nenhum show depois. Ele entregou para a atriz uma história em quadrinhos em que Daryl é uma heroína ambiental – a história fala da matança de golfinhos em Taiji, no Japão. “Sempre gostei de sereias e, quando vi o filme Splash, com sete anos, eu me apaixonei por ela”, contou Isaac, que dormiria no aeroporto de Viracopos, em Campinas, porque só conseguiu passagem de volta para o dia seguinte.

Marina Silva também falou comigo sobre a questão do Código Florestal, e demonstrou grande preocupação.

“Estamos vendo lamentavelmente um grande retrocesso. Na Câmara dos Deputados o resultado foi um relatório muito ruim, e o texto do senador Luiz Henrique (PMDB-SC) também é péssimo. E, agora, vamos ter o debate na Comissão de Meio Ambiente do Senado e eu espero que o senador Jorge Viana (PT), que é meu companheiro do Acre, possa ter essa tarefa hercúlea de reparar todos esses erros”, disse. Para ela, é importante que a sociedade se mobilize para evitar uma catástrofe. “Nesse momento, as florestas estão ameaçadas, a biodiversidade está ameaçada e a legislação brasileira de proteção das nossas riquezas naturais está sob sério risco”, disse ela.

Daryl Hannah fala no fórum do SWU (CAROLINE BITTENCOURT/DIVULGACAO SWU)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.