De tudo um pouco

Afra Balazina

16 de dezembro de 2009 | 14h54

Negociadores passaram a noite em claro de terça para quarta-feira para fechar o texto do acordo climático. E essa noite promete ter esforço semelhante.

Eu saí daqui meia-noite e estava de volta às 7h30 – pelo menos não peguei fila e evitei o protesto que ocorre desde a metade da manhã e complica ainda mais a situação de quem quer entrar no Bella Center. Ah, e ainda por cima está nevando e muito frio para ficar esperando do lado de fora! Um colega jornalista levou uma hora e meia para passar até conseguir passar pela revista da segurança.

Já começaram aqui os discursos dos chefes de Estado e, até agora, o mais impactante foi o de Hugo Chavez, da Venezuela. Ele colocou a culpa pelo aquecimento global no capitalismo e disse que, se o clima fosse um banco, já teria sido salvo pelos países ricos. Agora, houve uma pausa nos discursos para o almoço. Por falar nisso, a comida daqui é horrível – não pelo fato de ser 65% orgânica, isso é o único lado positivo. Mas estamos nos rendendo a comer um cachorro quente francês (sem molho) que vendem dentro da conferência. Hoje, a fila para pegar esse lanche demorou meia hora!!!

É impossível tragar a comida daqui. Mas há coisas de que gosto para beliscar: mexerica e banana, uma torta de amêndoa que provei ontem, um mix energético de castanha e passas…

O chá também é bom, mas o café é ruim e o croissant também. Acho que vou ficar bem feliz quando chegar em casa e puder comer um bom prato de arroz com feijão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.