Todas as tribos

Afra Balazina

16 de dezembro de 2009 | 05h38

Escoteira Luiza na fila para entrar no Bella Center, em Copenhague

A bandeirante Luiza na fila para entrar no Bella Center, em Copenhague

A bióloga Luiza Von Winckler, de 23 anos, é a única brasileira de um grupo de 25 bandeirantes que está participando da Conferência do Clima de Copenhague como observadora. Ela chegou à cidade inclusive antes de a reunião começar, para participar de palestras e workshops. “Estou achando bem bacana, acontece muita coisa ao mesmo tempo .“

Nós nos falamos dia desses na fila para entrar no Bella Center. A partir de hoje, pessoas de ONGs e observadores terão o acesso dificultado – precisam de um crachá extra. O objetivo é evitar a superlotação do prédio.

Luiza, assim como muitos de nós, ficou confusa com a delegação oficial brasileira – que inclui empresários, lobistas, ongueiros. A menor parte dos participantes é composta por pessoas realmente ligadas ao governo e negociadores. “Eu me pergunto o que tanta gente está fazendo aqui. Vi até gente ligada à celulose. Mas também conheci pessoas legais de ONGs”, afirmou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.