Índia (in)sustentável?

Afra Balazina

21 de julho de 2011 | 19h05

O ex-ministro do Meio Ambiente Jairam Ramesh (Henry Romero/Reuters)

Jairam Ramesh não é mais o ministro do Meio Ambiente da Índia.

Fiquei triste quando soube. Além de ser super acessível aos jornalistas, ele fez a Índia  ficar mais participativa e empenhada nas negociações climáticas internacionais – antes, o país só dizia que tinha o direito de tirar a população da pobreza e que poderia poluir para isso. Ele afirmava que a Índia não deveria depender da ciência dos países ocidentais e deu início a diversos estudos sobre emissões de gases-estufa e do carbono preto. Veja o artigo no site do jornal inglês The Guardian: http://www.guardian.co.uk/environment/blog/2011/jul/13/jairam-ramesh-india-environment-ministry

Internamente, também fez um bom trabalho – e acabou incomodando muita gente.

Conversei com ele algumas vezes na última Conferência do Clima da ONU, em Cancún. Ele é muito simpático e adora jornalistas, então sempre estava cercado pelos repórteres indianos. Mas também atendia muito bem os jornalistas estrangeiros. Bem diferente da delegação chinesa, que é super inacessível e quase nunca fala.

A Índia realmente tem parte importante da população vivendo na pobreza, sem energia elétrica e água tratada. Eu torço para que o país consiga continuar crescendo e, dessa forma, dar melhor qualidade de vida para seu povo. Mas espero que não seja às custas do ambiente!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.