Mala pronta

Afra Balazina

27 de novembro de 2010 | 00h02

Crédito: RonaldoSchemidt/AFP

Estou feliz em retomar este blog, que começou no ano passado durante a Conferência do Clima da ONU em Copenhague, a COP-15.
Agora, eu me preparo para ir a Cancún, no México, onde ocorre a partir desta segunda-feira a COP-16. As expectativas estão mais baixas, o evento terá menor público e menor visibilidade. Mas acredito que haverá muito trabalho para os jornalistas (e para os diplomatas e ongueiros também, para não ser injusta)!
A COP em Cancún tem sido chamada de um “passo” no caminho para um tratado global entre os países. Isso significa que não há esperanças de o evento terminar com a definição das metas de corte de emissão de gases-estufa.
Entretanto, há muitas coisas que podem ser definidas em Cancún:

1- O Protocolo de Kyoto vai continuar?
2- Os países em desenvolvimento também terão metas obrigatórias de corte de emissões de gases-estufa, como já acontece com as nações ricas?
3- Como funcionará na prática o financiamento dos países mais pobres?

Enfim, há muito o que discutir, serão duas semanas para se tentar chegar a um consenso sobre os vários pontos que estão na mesa. Espero que não seja tão frustrante como em 2009!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.