O caos

Afra Balazina

18 de dezembro de 2009 | 21h06

As últimas duas horas foram bem complicadas para os jornalistas que acompanham a Conferência do Clima da ONU em Copenhague.

Enquanto um rumor de uma entrevista do presidente americano Barack Obama levou todos os repórteres para a sala principal de imprensa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou para ir embora sem que ninguém quase percebesse. O principal negociador brasileiro, Luiz Alberto Figueiredo, e a ministra Dilma Rousseff também já foram.

Praticamente todas as entrevistas coletivas à imprensa foram canceladas nesta sexta-feira, e quase não havia negociador que quisesse falar sobre o que acontecia nos bastidores (bom, muitos realment não sabiam o que se passava). Quando iniciávamos os textos para mandar para o primeiro fechamento do jornal, foi anunciada uma entrevista com a União Europeia numa sala onde normalmente ocorrem os briefings das ONGs. Ou seja, ficamos apertados, muita gente permaneceu em pé e o ambiente estava super abafado. Esperamos bastante, uns 45 minutos, para depois nos avisarem que a entrevista fora postergada – perdemos um tempo precioso lá dentro.

Enquanto isso, o presidente Obama falou em Copenhague apenas com jornalistas americanos. Muito frustrante. Vimos pela internet e pelas televisões na sala de imprensa. Ele disse ao fim da conversa: “Vejo alguns de vocês no avião”. Ou seja, ele trouxe um grupo de repórteres com ele.

O presidente Lula, porém, praticamente saiu fugido daqui, sem falar conosco. O que é uma pena. Ficamos sem entender. Afinal, ele fez um nítido esforço por um acordo e teve o melhor e mais emocionante discurso dentre os chefes de Estado nesta sexta. Estava muito bravo com o resultado para falar ou intimidado?

Espero que ele nos dê essa resposta em breve.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.