O resort Moon Palace

Afra Balazina

30 de novembro de 2010 | 01h54

Vista da praia em frente ao Moon Palace

Jacuzzi no meio do quarto do resort Moon Palace

Durante a COP-15, em Copenhague (Dinamarca), eu fiquei hospedada num hotel da Suécia. Isso mesmo. Todos os dias pegava um trem em Malmo que levava uns 40 minutos até perto do Centro de Convenções Bella Center. Acabava levando uma hora e meia o trajeto todo, que incluía a caminhada do hotel para a estação e da estação para o Bella Center, além da espera pelo trem.

Dessa vez, estou hospedada no hotel em que ocorre a COP-16, o Moon Palace – enquanto muitos colegas jornalistas estão em hotéis bem longe daqui, e eu sinto muito por eles! Ouvi relatos hoje de pessoas que ficaram duas horas no trânsito, outras até três.  Isso porque pistas estão sendo fechadas por questão de segurança e todos os veículos são parados por policiais.

Um pouco sobre o hotel: o Moon Palace é um resort 5 estrelas construído 25 anos atrás, com uma enorme jacuzzi no meio de cada quarto. Não vou usar a minha – é um exagero e vai contribuir muito para o aumento da minha “pegada de carbono”. Mas é sintomático da ideia de que luxo e conforto precisam vir acompanhados de desperdício e gastos exagerados. Talvez, se fosse construído hoje, o hotel seria diferente – muitos estão se engajando na questão ambiental, no Brasil e no exterior.

O Moon Palace tem, por exemplo, uma área para dessanilização da água, porém provavelmente o processo também gasta bastante energia.

Pelo menos por aqui é fácil jogar o lixo no local correto – há muitos pontos de reciclagem por todo o resort.

***Só para deixar claro, tanto em Copenhague quanto em Cancún eu me hospedei a convite da Convenção do Clima da ONU, a UNFCCC. Não foi uma escolha minha ou do jornal – faço parte de um grupo de fellows da UNFCCC e todos ficamos hospedados no mesmo local.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.