Mais de 6 mil brasileiros votarão na Argentina
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mais de 6 mil brasileiros votarão na Argentina

6.011 cidadãos brasileiros estão registrados no consulados do Brasil na Argentina para votar neste domingo nas eleições presidenciais

arielpalacios

04 de outubro de 2014 | 10h57

Cinco mil trezentos e oitenta e sete cidadãos brasileiros estão registrados no consulado do Brasil na capital argentina para votar neste domingo nas eleições presidenciais. Ao contrário das quatro eleições presidenciais anteriores, a votação não será realizada no edifício da Embaixada, mas no Centro Cultural Brasil-Argentina da avenida Belgrano número 552, no bairro de Monserrat. Nas cidades de Córdoba e Mendoza, onde existem consulados do país estão registrados 624 eleitores. No total, em toda a Argentina, 6.011 brasileiros estão habilitados para votar no país.

Somente podem votar no exterior os brasileiros que residam em outros países e que estejam com o título de eleitor registrado no consulado onde residem. Além do título de eleitor, as pessoas no exterior também poderão votar com outros documentos, entre os quais a carteira de identidade, o passaporte brasileiro, ou também certificado de reservista, a carteira de trabalho ou a carteira nacional de habilitação.

O consulado do Brasil em Buenos Aires fez uma ressalva em seu site na internet para explicar que estão proibidas as “selfies” na hora de votar na urna.

Os brasileiros em trânsito na Argentina e outros países terão 60 dias para justificar sua ausência nas urnas.

Na hora de votar, os cidadãos brasileiros no exterior somente podem votar para a chapa de presidente e vice-presidente da República. Não podemos votar para deputados federais, estaduais, senadores ou governadores.

“Ah, mas sou do estado X e queria votar em meu primo, o deputado Sarapatel Thompson e no senador Voxpopulivoxdei Bezerra”.

Não, não dá. Não é possível votar nesses cargos, pois o sistema de urnas teria que ser muito complexo para ter o banco de dados de todos os candidatos desses outros cargos.

Residem na Argentina 41,3 mil brasileiros. Desses, 20 mil moram na cidade de Buenos Aires e na província de Buenos Aires. Outros 13 mil residem na área da fronteira entre os dois países, na província de Misiones. No entanto, apenas uma pequena parte desses brasileiros estão registrados.

Para mais detalhes sobre a documentação, lugar da votação, entre outros assuntos afins, o site do Consulado-Geral do Brasil em Buenos Aires, aqui.

ELEIÇÕES – Graças ao aumento da comunidade brasileira no país, o número de eleitores registrados na capital argentina cresceu de forma persistente desde as eleições nos anos 90.

1998 – De um total de 791 pessoas cadastradas, votaram 434. O então presidente Fernando Henrique Cardoso, que disputava a reeleição, conseguiu 308 votos. Em segundo lugar ficou Luis Inácio Lula da Silva, que obteve 87 votos.

2002 – Nesse ano 859 brasileiros cadastraram-se para votar nas eleições presidenciais. Mas, somente 518 eleitores votaram. Lula teve 289 votos. José Serra, do PSDB, conseguiu 164 votos.

2006 – Nessa eleição, do total de 1.395 eleitores brasileiros cadastrados na Argentina, 1.001 compareceram às urnas. Desses, 447 votaram na reeleição de Lula. Os candidatos da oposição, somados, reuniram 493 votos. Destes 366 votaram em Geraldo Alckmin.

2010 – Dos 4.284 brasileiros cadastrados para votar na Argentina nessa eleição, compareceram às urnas um total de 2.363. A candidata presidencial do PT, Dilma Rousseff, foi a vencedora do segundo turno, com 1.455 votos. José Serra do PSDB obteve 815 votos. Do total, 50 votos foram nulos. Outros 43 foram brancos. Desta forma, Dilma venceu com 64,09% dos votos. Serra ficou com 35,9%.

hirschfeldfarrago3PERFIL: Ariel Palacios fez o Master de Jornalismo do jornal El País (Madri) em 1993. Desde 1995 é o correspondente de O Estado de S.Paulo em Buenos Aires. Além da Argentina, também cobre o Uruguai, Paraguai e Chile. Ele foi correspondente da rádio CBN (1996-1997) e da rádio Eldorado (1997-2005). Ariel também é correspondente do canal de notícias Globo News desde 1996.

Em 2009 “Os Hermanos recebeu o prêmio de melhor blog do Estadão (prêmio compartilhado com o blogueiro Gustavo Chacra). Em 2013 publicou “Os Argentinos”, pela Editora Contexto, uma espécie de “manual” sobre a Argentina. Em 2014, em parceria com Guga Chacra, escreveu “Os Hermanos e Nós”, livro sobre o futebol argentino e os mitos da “rivalidade” Brasil-Argentina.

No mesmo ano recebeu o Prêmio Comunique-se de melhor correspondente brasileiro de mídia impressa no exterior.

passaro4 Acompanhe-nos no Twitter, aqui.

blog1vinhetalendonewsstand4 …E leia os supimpas blogs dos correspondentes internacionais do Estadão, aqui.

E, the last but not the least, siga @EstadaoInter, o Twitter da editoria de Internacional do Estadão.
E, de bonus track, veja o Facebook  da editoria de Internacional do Portal do Estadão,aqui.
.…………………………………………………………………………………………………………………………………………………
Comentários racistas, chauvinistas, sexistas, xenófobos ou que coloquem a sociedade de um país como superior a de outro país, não serão publicados. Tampouco serão publicados ataques pessoais aos envolvidos na preparação do blog (sequer ataques entre os leitores) nem ocuparemos espaço com observações ortográficas relativas aos comentários dos participantes. Propaganda eleitoral (ou político-partidária) e publicidade religiosa também serão eliminadas dos comentários. Não é permitido postar links de vídeos. Os comentários que não tiverem qualquer relação com o conteúdo da postagem serão eliminados. Além disso, não publicaremos palavras chulas ou expressões de baixo calão (a não ser por questões etimológicas, como background antropológico).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.