Maradona: da espingardinha ao fellatio
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maradona: da espingardinha ao fellatio

arielpalacios

16 de outubro de 2009 | 11h32

moche
Representação de fellatio em vaso de cerâmica da cultura Moche (civilização do norte peruano que floresceu entre o ano 100 a.C e o ano 800 d.C). Peça arqueológica exibida no Museu Larco, em Lima. A obra é do ano 300 de nossa era.
Fellatio provém do latim fellātus, particípio passado do verbo ‘fellāre’, isto é, ‘sugar’

Propostas de Fellatio e de introdução de objetos inanimados no reto anal. Estas foram as ofertas de Diego Armando Maradona aos jornalistas que criticaram sua atuação nos últimos meses como como técnico da seleção argentina. De quebra, atribuiu às mães de todos os trabalhadores da mídia portenha a profissão de prestadoras de serviços sexuais.

“Me chupem…e que continuem chupando” foi a frase que entrou para a antologia maradonianas de epígrafes.

Depois, utilizou o verbo “mamar”, expressão usada em alguns países hispano-falantes, entre eles a Argentina, para….
a) mamar, tal como em português, isto é, absorver o leite materno
b) ingerir bebidas alcoólicas
c) prática do fellatio com a consequente ingestão do sêmen ejaculado

Na quarta-feira à noite, após a suada vitória de sua seleção em Montevidéu, Maradona repetiu três vezes sua proposta de sexo oral.

De quebra, ao ser consultado por um jornalista de Buenos Aires, Totti Passman, antes de responder a pergunta, Maradona fez uma nova ressalva, com outra alusão sexual: “você tem uma dentro…”.

As frases de Maradona imediatamente despertaram em um empresário argentino a ideia de estampar a epígrafe do ex-astro em uma camiseta. Desta forma, no site “Mercado Libre”, podem ser adquiridas as camisetas com as frases que já entraram para a antologia maradoniana. As camisetas são vendidas ao módico preço de 39 pesos.

camiseta1
camiseta2
Você pode ostentar o pensamento maradoniano por apenas 39 pesos

Nesta quinta-feira Maradona deixou claro que não pedirá desculpas a ninguém.
O presidente da Associação de Futebol da Argentina, Julio Grondona, declarou que compreende as declarações do técnico e tentou encerrar o caso.

Mas, a divulgação mundial das frases de Maradona causou irritação no presidente da FIFA, Joseph Blatter, que anunciou que pedirá ao Comitê de Disciplina dessa organização investigue as polêmicas afirmações de “El Diez”.

Se Maradona for punido, poderia ser suspenso durante cinco jogos da seleção.

CAMINHÃO E ESPINGARDINHA
A relação de Maradona com a imprensa, insultos à parte, foi complicada.
Nos anos 90, Maradona ia aos treinos do Boca Juniors na boleia de um caminhão, para evitar que os jornalistas se aproximassem de sua janela para lhe fazer perguntas.

Em meados dessa década, diante de um grupo de jornalistas que o esperava na porta de uma chácara onde passava o fim de semana, Maradona empunhou uma espingardinha e disparou, alvejando um dos profissionais que estavam de plantão na porta do terreno.

vinhetas35s

SITUAÇÕES ATRIBULADAS
Ao longo da última meia década Diego Armando Maradona protagonizou situações atribuladas. Antes da antologia desta livin’ la vida loca maradoniana, um breve resumo:

maoazinhadireitposd A vida de Maradona foi marcada pelo descontrole. Nos anos 80 tornou-se famoso por sua irreverência e peculiaridades na forma de jogar o futebol. Seu gol com a mão contra a seleção da Inglaterra na Copa do México causou ampla polêmica. Mas, o jogador sempre respondeu rindo às acusações de irregularidade nesse gol.

Durante sua estadia no Napoli, Maradona envolveu-se com várias amantes. Uma delas, Cristina Sinagra, deu à luz a um filho que Maradona rechaça reconhecer.

No ano 2000, durante suas férias no balneário uruguaio de Punta del Este teve a primeira overdose de cocaína. Na sequência, convidado por Fidel Castro, Maradona foi à Cuba realizar um tratamento para livrar-se da dependência das drogas.

No entanto, o tratamento cubano foi polêmico, já que quatro anos depois de estadia na ilha caribenha, o ex-jogador estava obeso e continuava consumindo cocaína.

Em março de 2004 voltou à Buenos Aires. Depois de um mês de festas, Maradona teve uma nova overdose que o levou ao coma. Maradona foi internado na clínica Suíço-Argentina.

Mas, dias depois de recuperar-se do coma, o ex-astro fugiu e refugiou-se na chácara de um empresário amigo onde dedicou-se à farra. Cinco dias depois, Maradona foi levado às pressas novamente à clínica. Ele havia tido uma overdose de croissants com creme.

O ex-astro, lamentavam os comentaristas esportivos, parecia um lutador de sumô. Pesava quase 120 quilos e não conseguia respirar nem falar direito.

Nos meses que seguiram Maradona realizou uma cirurgia de redução do estômago na Colômbia. Com o look renovado, o ex-astro voltou a ser um sucesso de marketing. Cinquenta quilos mais magro, foi convocado para realizar um programa de TV, “La Noche del Diez” (A Noite do Dez), que teve recordes de audiência para o que seria um talk show na Argentina. No entanto, os índices não eram tão elevados para um programa apresentado pelo argentino mais famoso das últimas duas décadas.
Entre seus convidados estiveram Pelé, Xuxa e Mike Tyson.

Maradona exibia seus abdominais, jogava ao tênis, futebol, corria e dançava. De quebra, fazia proselitismo da vida saudável e da dieta alimentícia que aplicava. Os fãs respiravam aliviados, pois o ídolo mostrava exuberante saúde. Seu único vício, dizia, era “um charuto por dia”.

Mas, sem trabalho ou uma atividade definida desde fins de novembro de 2005 (o contrato de seu programa não foi renovado), Maradona começou a deprimir-se e voltou a engordar.

Entre dezembro de 2005 e meados de 2006 o ex-astro envolveu-se em brigas com a Polícia Federal no Rio de Janeiro; agrediu uma ex-miss nas ilhas de Bora Boca , e – em Buenos Aires – bateu sua camionete contra uma cabine telefônica, cujos cacos de vidro voaram pelo ar, ferindo um casal de jovens que passava pela rua.

Na segunda metade de 2007 “El Diez” foi internado por graves problemas hepáticos gerados, entre outros motivos, pelo intenso consumo de champagne brut.

BREVE ANTOLOGIA DE ATRIBULAÇÕES MARADONIANAS
medialunas
Maradona protagonizou insólita overdose de croissants

CROISSANTS – Em maio de 2004 Maradona estava recuperando-se de uma overdose de cocaína que quase o matou e o manteve em coma durante três dias. Poucos dias após acordar, Maradona fugiu da clínica Suíço-Argentina, no centro de Buenos Aires, rumo à elegante chácara de um amigo na zona oeste da Grande Buenos Aires.

Nos cinco dias que esteve na chácara, Maradona passou o tempo como na canção de Ricky Martin “Livin’ la vida loca” (vivendo a vida louca). No primeiro dia, poucas horas depois de ter deixado a UTI, ele causou surpresa ao jogar golfe durante 40 minutos no campo da chácara. No fim da noite, reuniu-se com velhos amigos e disparou fogos de artifício.

No dia seguinte, jogou golfe, deu uma entrevista a Susana Giménez, uma das divas da TV argentina. Na conversa, com a voz embrulhada, sem conseguir terminar as frases, “El Diez” – depois de apreciar o derrière da diva – conseguiu explicar que havia visto a morte “de perto” e sustentou que, quando estava em um “túnel escuro” que o levaria para o além, foi salvo no último minuto por “uma multidão de torcedores”.

Ao longo dos dias que se seguiram, Maradona jogou golfe durante longas horas (em ocasiões sem camiseta, no meio de um frio que oscilou entre 13 e 16 graus), fez uma festa de despedida, e de quebra, deixou de lado a dieta, devorando tudo o que encontrava na geladeira e fora dela.

O pináculo destas jornadas de arromba foi a noite em que uma “overdose” de croissants levou Maradona à UTI da Clínica Suíço-Argentina.

Na noite da véspera, “La Mano de Dios” (A Mão de Deus), como é popularmente chamado, recebeu o time de vôlei da cidade de Bolívar, na província de Buenos Aires.

Os jogadores levaram a Maradona um pacote de “facturas”, a denominação genérica popular para os croissants e demais variáveis calóricas com creme e doce de leite.

Segundo testemunhas, Maradona – que não conseguiu resistir ao poder de atração dos quitutes – “se morfó todo” (“comeu tudo”, na gíria portenha).

O comunicado oficial da clínica Suíço-Argentina foi mais sutil, preferindo denominar o caso de “transgressão alimentícia”. Isso teria agravado o quadro sensível de insuficiência respiratória que sofria.

O estômago e fígado do ex-jogador – que pesava na ocasião 120 quilos – já acumulavam uma comilança de dois dias antes, durante um churrasco que organizou para dezenas de pessoas a modo de despedida.

Maradona posteriormente recuperou-se e até apresentou um show em meados de 2005, o “La Noche del Diez”. O programa, uma espécie de talk show que reunia amigos do ex-astro do futebol e convidados especiais nacionais e internacionais, foi um sucesso de breve duração.

Mas, foi um sucesso relativo, já que apesar da fama de Maradona (atualmente o argentino mais famoso em todo o mundo), e da curiosidade popular sobre sua recuperação das drogas, o programa nunca conseguiu superar a média de 30% de audiência.

No dia do lançamento, que contava com a presença de Pelé, o programa de Maradona, no canal Trece, perdeu por um ponto percentual em audiência para um filme de Harry Potter no canal Telefé.

Poucos meses depois Maradona voltou ao descontrole.

altarmaradonianos
Charles Baudelaire costumava afirmar que “Deus é um escândalo..um escândalo que vende!”.
Outro “deus”, isto é, “Dios”, tal como é chamado D.A.Maradona por seus seguidores, também propicia excelentes vendas. Protagonizando vitórias ou fracassos na seleção de seu país (como jogador ou como técnico) ou em sua vida pessoal ou social, Maradona sempre gera notícias, vende camisetas, livros, filmes e revistas.
Altar de Maradona em Nápoles. Anos 90

GALEÃO – Em dezembro de 2005, na última semana do ano, protagonizou um confuso episódio no aeroporto do Galeão, onde proferiu impropérios (acompanhados de um explícito gesto com o dedo médio, em riste) contra a Polícia Federal brasileira, minutos depois de ter perdido um voo para Buenos Aires. O atraso do ex-jogador teria sido causado por uma curvilínea modelo brasileira.

VASO EM MISS – Em janeiro de 2006 O paraíso tropical da ilha de Bora Bora, na Oceania, foi tumultuado pela passagem de Maradona, que ali foi de férias com uma de suas filhas. Durante um fim de semana na casa noturna do Clube Méditerranée na ilha, Maradona jogou um vaso na cabeça da ex-miss local, Tumata Vaimarae.

A ex-miss recebeu oito pontos por causa dos ferimentos na cabeça. Para livrar-se do processo na Justiça e da elevada chance de levar três anos de prisão, Maradona teve que desembolsar US$ 6 mil a modo de indenização à ex-miss agredida.

CABINE ATROPELADA – Em fevereiro de 2006 Maradona, em pleno território argentino, no modesto bairro de Mataderos, bateu sua camionete contra uma cabine telefônica, cujos cacos de vidro voaram pelo ar, ferindo um casal de jovens que passava pela rua. O ex-jogador – e seus amigos que o acompanhavam – juram que o ex-astro não estava dirigindo o veículo na hora do acidente.

Os jovens acidentados indicaram que era o próprio Maradona que estava na poltrona do motorista. Segundo eles, o ex-jogador nem olhou para eles, pois estava mais preocupado com o estado do veículo.

Uma hora depois, Maradona entrava na casa dos pais. Ao chegar, foi abordado na porta do edifício por um repórter do canal Crónica TV. “Nem bem desceu do carro, vi que estava muito bêbado. Não conseguia caminhar direito. A língua estava embrulhada”, explicou o repórter Daniel Gretzchel.

Segundo ele, Maradona, ao ser interpelado, ameaçou: “se te pego, te faço um estrago”. Gretzchel faz seu diagnóstico: “antes de entrar em sua casa, tentou fazer um ‘4’ (com as pernas) e quase caiu. Entrou, e lá dentro, dava para ouvir que gritava e gargalhava alto. Pouco depois chegou sua filha Gianina, chorando. Percebi que havia retornado o Diego bagunceiro. O Diego de antigamente”.

TÊNIS – No mesmo dia, após ter atropelado a cabine telefônica de manhã, Maradona foi à tarde assistir um jogo da Copa Davis, da qual participava seu amigo, o tenista David Nabaldian. Desde as arquibancadas, onde assistia o jogo, “El Diez” disparou uma saraivada de palavrões contra o jogador sueco que enfrentava-se com Nabaldian. Aos gritos, as palavras de baixo calão – em tom de descontrole – foram mais um sinal de que o ex-astro estaria perturbado emocional ou quimicamente.

Jornalistas e o público presente nas arquibancadas ficaram irritados como retorno da faceta mais abominável de Maradona.

maradonagordo
Maradona, há poucos anos, quando exibia physique du rôle de urso panda mix com Buda

CHAMPAGNE – Em 2007 Maradona foi internado no Sanatório Güemes, no bairro portenho de Palermo. No primeiro dia a família e os médicos alegavam que tratava-se apenas de uma internação para um check up. Mas, nos dias seguintes admitiram que “El Diez” estava com problemas de alcoolismo.
Maradona havia consumido dez garrafas de champanhe nas 48 horas prévias à internação.

Além do champanhe o ex-astro devorou subtanciais nacos de carne bovina e abusou do costume que adquiriu em Cuba, os charutos (o líder cubano Fidel Castro abastece regularmente Maradona com os mais finos chrarutos da ilha caribenha).

Na ocasião, um dos principais “maradonólogos” do país, Ernesto Cherqui Bialo, afirmou que Maradona – durante a visita de seus pais ao hospital – teria ameaçado suicidar-se.

Os rumores também indicavam que “El Diez” havia tentado jogar-se por uma janela. Por esse motivo, três guardas ficaram constantemente alertas para evitar que o ex-jogador tentasse o suicídio.

charuto
Enquanto assiste jogo do Boca Juniors desde seu camarote em La Bombonera, Maradona com simbologia cristã, charuto e boné com estrela da Revolução Cubana

FILHOS EXTRAMATRIMONIAIS – Maradona, ao longo dos anos, revelou-se um prolífico reprodutor. Ele teve uma vida plena de affaires amorosos com modelos, garçonetes e atrizes, desde a Argentina, passando pelo Brasil, até a Itália.

Mas “El Diez” sustenta que suas únicas e verdadeiras filhas são Dalma e Gianina, filhas de sua ex-esposa Claudia Villafañe (de quem divorciou-se em 2004). Maradona fica furioso quando a imprensa pergunta sobre seus filhos extramatrimoniais.

Os “maradonólogos” indicam que o ex-jogador jamais reconhecerá seus filhos fora do casamento que teve com Claudia Villafañe para evitar um rompimento emocional com Dalma e Gianina, filhas que Maradona idolatra.

O ex-jogador possui imensas tatuagens nos braços com os nomes de ambas filhas, em letras góticas.

Maradona afirmou em 2005 que “os filhos nascidos fora do amor, não são filhos”. Para justificar a existência dos outros filhos, o ex-astro explicou que os “erros cometidos” estão sendo pagos com dinheiro, em referência à pensão que mensalmente envia às mães das crianças que supostamente teria concebido.

O filho extramatrimonial mais famoso do ex-jogador é o italiano Diego Armando Maradona Sinagra Junior, nascido em 1986, jogador de futebol na Itália, filho de Cristiana Sinagra. O escândalo dessa relação explodiu em 1992. Maradona nunca quis fazer o exame de DNA. No entanto, a Justiça confirmou a paternidade de Maradona.

A Justiça também determinou que o ex-astro também seria pai de Jana Sabalain, nascida em 1996, filha de Valeria Sabalain.

Outro processo que corre na Justiça é para comprovar se Maradona seria o pai de Santiago, um menino argentino de seis anos cuja mãe, Natalia Garat, faleceu de câncer pulmonar. Os advogados da família Garat encaminharam à Justiça em 2005 um pedido de exame de DNA a Maradona, como forma de comprovar – ou não – se o ex-astro é o pai de Santiago. A família Garat exige que o ex-jogador sustente a criança.

mao3
PROBLEMAS RECENTES
Maradona está atualmente com problemas imobiliários. Há poucas semanas a Justiça embargou e leiloou um apartamento seu no bairro de Palermo por causa de condomínios não pagos.

De quebra, a vida familiar de Maradona está ficando tensa. Suas filhas não digerem sua namorada, Verónica Ojeda, nem a família da jovem, que cada vez mais interfere nos negócios de Maradona.

O técnico também está sendo pressionado por Valeria Sabalain, mãe de Jana, uma das filhas extramatrimoniais de Maradona.

A menina – de 13 anos – e sua mãe, de 32, residem no norte da Argentina, sob extremo low profile.

Mas, recentemente, Valeria abriu um processo contra Maradona (que nunca reconheceu a menina de forma voluntária) para que este aumente a mensalidade dos US$ 1.000 atuais determinados pela Justiça para US$ 10.000.

Segundo Valeria, Maradona, que recebe US$ 100 mil mensais pelo posto de técnico, pode pagar mais para a manutenção de sua filha.

vinhetas25fd

DETALHES
Em tempo 1: Maradona nunca ajudou os moradores de Villa Fiorito, o modesto bairro operário onde nasceu, localizado no município de Lanús, na zona sul da Grande Buenos Aires.

Em tempo 2: A única campanha da qual Maradona participou, “Um sol sem drogas”, para combater o consumo de narcóticos durante o verão de 1995-1996, terminou com o próprio Maradona consumindo os produtos que ele recomendava não aspirar.

Em tempo 3: Politicamente, Maradona respaldou figuras neo-liberais como o expresidente Carlos Menem e o líder comunista cubano Fidel Castro.

Em tempo 4: Maradona com frequência lança ofensas contra a comunidade gay, disparou ao longo das últimas duas décadas afirmações machistas, e volta e meia dispara considerações racistas.

hadock
O Capitão A. Haddock elevou o insulto à categoria de Belas Artes

DE MARADONA A HADDOCK
Caso Maradona prefira proferir epítetos menos explícitos – mas mais pitorescos – ele pode recorrer ao arcabouço de insultos aplicados pelo capitão Archibald Haddock, personagem da tirinha Tintin, do belga Hergé.

Haddock, que apareceu pela primeira vez no álbum “O Caranguejo das Tenazes de Ouro” (Le Crabe aux pinces d’or), de 1940 (o nono da série) deslanchou uma profícua carreira de criativas ofensas, tornando-se uma metralhadora verbal sem paralelos no mundo dos quadrinhos. Homem do mar, era capaz de transformar qualquer verbete em insulto (ele elevou o insulto à categoria de belas artes).
A seguir, um Pequeno Haddock Ilustrado, a serviço de eventuais necessidades de Maradona:
Babuíno

Sacripanta

Catacrese

Giroscópio

Logaritmo

Astronauta de água doce

Coruja mal empalhada

Mussolini de carnaval

Aprendiz de ditator com creme de noz

Analfabeto diplomado

Cataplasma

Protozoário mal penteado

Diplodoco

Cyrano de quatro patas

Nictálope mal ajambrado

Hidrocarboneto (e também o ‘extrato de hidrocarboneto’)

Viviseccionista com molho tártaro

hadock2

………………………………………………………….
Comentários racistas, chauvinistas, sexistas ou que coloquem a sociedade de um país como superior a de outro país, não serão publicados.
Tampouco serão publicados ataques pessoais entre leitores nem ocuparemos espaço com observações ortográficas relativas aos comentários dos participantes.
Além disso, não publicaremos palavras ou expressões de baixo calão (a não ser por questões etimológicas, como back ground antropológico).
Todos os comentários devem ter relação com o tema da postagem.
E, acima de tudo, serão cortadas frases de comentaristas que façam apologia do delito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.