Moreno, o ‘Highlander’ dos Kirchners
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moreno, o ‘Highlander’ dos Kirchners

arielpalacios

16 de julho de 2009 | 03h00

morenonino
Guillermo Moreno, Secretário de Comércio Interior, costuma fazer alarde de possuir genitália de colossais dimensões em reuniões com empresários.
Ilustração do cartunista argentino El Niño Rodríguez (seu site: www.elninorodriguez.com; site do jornal ‘Crítica’ no qual publica diariamente: www.criticadigital.com/nino/)

Os amigos de Guillermo Moreno o chamam “Napia”, gíria para nariz, devido a seu aquilino perfil. O ex-presidente Néstor Kirchner o chama de “Lassie”, em irônica alusão à simpática e doce cadela collie imortalizada no cinema junto com Elizabeth Taylor. Mas, nas últimas semanas passou a ser chamado de “Highlander”, em alusão à sequência de filmes dos anos 80 cujo protagonista era um homem imortal – Connor Mc Leod – capaz de sobreviver a todas as circunstâncias.

Moreno é o Secretário de Comércio Interior da Argentina. Ele é a mais polêmica das figuras do gabinete da presidente Cristina Kirchner. Autor da manipulação de índices de inflação, pobreza e desemprego, Moreno também impôs o congelamento de preços a alguns setores, além de criar barreiras que complicam a entrada de produtos Made in Brazil, entre outras medidas. Ele passou incólume por todas as reformas ministeriais que a presidente Cristina e seu marido, antecessor e ex-presidente Néstor Kirchner fizeram, apesar dos pedidos dos empresários, sindicatos, partidos da oposição e intelectuais que pediram – e continuam pedindo – sua cabeça.

Moreno sobreviveu a vários ministros da Economia que tentaram limitar a influência do poderoso secretário, supostamente seu subordinado hierárquico. Um dos ministros que foi deletado sem piedade era o jovem Martín Losteau, que protagonizou com “El Napia” uma discussão antológica na Praça de Mayo, enquanto a presidente Cristina discursava a poucos metros.

Estas são algumas das fotos que retrataram a discussão, na frente de todos. A foto final mostra Moreno fazendo um gesto com a mão, equivalente a “você está morto”, a clássica passada da mão rígida pelo pescoço, na altura da jugular.

moreno3

Dois integrantes do gabinete de Cristina Kirchner protagonizam animado debate com generosa distribuição de impropérios e entusiasta gestualidade na frente de 18 milhões de espectadores, durante comício da presidente na histórica Praça de Mayo. Lousteau, à esquerda da foto, Moreno à direita

Link do Youtube para o gesto de Moreno, ano passado, na Praça de Mayo:
http://www.youtube.com/watch?v=6h-ydOI3ZKo

Na semana passada, quando a presidente Cristina trocou seu ministro da Economia e o chefe do gabinete de ministros, rumores indicavam que o secretário de Comércio também seria removido. No entanto, Moreno permaneceu.

A notícia desagradou os mercados, que a interpretaram como um sinal de que os Kirchners não pretendem alterar o rumo. Os títulos da dívida pública despencaram 11% quando foi confirmado que Moreno ficaria em seu posto.

Os Kirchners resistem à ideia de removê-lo, já que Moreno é o homem que faz o “trabalho sujo”. Ele é o responsável pela manipulação de índices da inflação, pobreza, desemprego e o PIB. Estas estatísticas são elaboradas pelo Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec), organismo sob férrea intervenção do governo há dois anos e meio.

Além disso, o secretário não hesita em mobilizar um grupo de caratecas para dissolver manifestações dos trabalhadores do Indec que protestam contra a manipulação dos índices.

Moreno (segundo relatos em sua biografia não-autorizada “El buen salvaje” e outros depoimentos) inicia encontros com empresários colocando seu revólver em cima da mesa.

Ele também telefona aos executivos às 6:00 da manhã – nos fins de semana, inclusive – para exigir, em frases entremeadas de sonoros palavrões, que congelem seus preços. Este comportamento iniciou na época que era secretário de Comunicações. Na época, quando Moreno era quase um desconhecido, um executivo de uma empresa japonesa me comentou o que havia lhe ocorrido. Anos depois, essa atitude tornou-se costumeira.

Dono de um frondoso bigode com as pontas curvas para baixo que fariam inveja ao revolucionário mexicano Emiliano Zapata, o controvertido secretário também inicia as reuniões com executivos com afirmações sobre sua genitália, a qual, indica, é de dimensões superiores às dos presentes.
Alusões à genitália também são usadas por Moreno quando quer saber quem manda em determinada área: “quien es el poronga del sector, que necesito hablar con alguien que la tenga grande?”. Isto é, “quem é o poronga (leia o glossário no fim desta postagem) do setor, pois preciso falar com alguém que a tenha grande?”

Ele também sugere aos empresários que na próxima reunião levem suas esposas, já que está cansado de sodomizá-los. Tudo isso é explicado por Moreno aos empresários com um glossário bastante ilustrativo.

lassie2
Segundo Kirchner, “Moreno é mais bonzinho que Lassie” (em declarações ao jornal ‘Clarín’ em 2006. Depois, até acrescentou: “até teria que morder um pouquinho mais”) . Fotograma de Lassie, filme de 1943. Ao lado da collie mais famosa do sistema solar, sua companheira humana Elizabeth ‘Liz’ Rosemond Taylor

A oposição o considera símbolo do lado mais corrupto e autoritário do kirchnerismo e também exige sua retirada. Após a derrota do governo nas recentes eleições parlamentares, os próprios aliados dos Kirchners pedem a saída de Moreno.

Na semana passada haviam ressurgido boatos de que os Kirchners poderiam remover o secretário em sinal de paz à oposição, ao establishment e aos próprios aliados peronistas. Segundo estes setores, é imprescindível que os Kirchners “desmorenizem” seu governo. Mas, no início da semana os ministros de Cristina confirmaram que Moreno permanece firme no posto.

O melhor sinal da ‘morenização’ persistente do governo foi o índice de inflação anunciado na terça-feira. O índice “oficial”, de 0,4%, anunciado pelo Indec, não foi levado a sério pelos economistas, empresários, associações de consumidores e sindicatos não alinhados com o governo. Os cálculos de todos estes outros setores oscilavam entre 0,6% e 1% de inflação “real”.

A inflação acumulada nos últimos dois anos e meio, segundo o Indec, é de 19,49%.
No entanto, economistas e associações de defesa dos consumidores indicam que essa proporção é “delirante”.
Segundo a consultoria BAC, que faz um cálculo “moderado” sobre o crescimento da inflação nos últimos dois anos e meio, o índice real seria de 64,35%. Um cálculo, como digo, moderado.

Diversos sindicatos afirmam que a manipulação do índice de inflação prejudica os trabalhadores, já que o empresariado não é obrigado a reajustar o salário de acordo com a inflação real. Só, eventualmente, com a inflação oficial dos Kirchners.

pinocchio
E falando em mentiras, o emblemático Pinocchio. Aqui, tal como o imaginava Enrico Mazzanti (1852-1910), o primeiro ilustrador de Le avventure di Pinocchio. Storia di un burattino

PEQUENÍSSIMO MORENO ILUSTRADO

NAPIA: Nariz grande, em lunfardo, a gíria do Rio da Prata. Vem de um regionalismo italiano ‘Nappia’, nariz grande. Um dos apelidos de Moreno.

PORONGA: Palavra da gíria argentina utilizada para referir-se ao membro viril. Forma pouco polida. Provém do araucano ‘purunko’. Esta palavra, por seu lado, origina-se no quechua ‘purunkko’. Originalmente refere-se à abóbora de formato oblongo. Moreno a usa com intensa frequência.

COGER: União carnal. Fornicar. Prática da cópula, na gíria argentina. Verbo utilizado com grande frequência pelo Secretário de Comércio Interior.

PIBE: Garoto, na gíria. Forma como Moreno se refere aos empresários com os quais se reúne. Frase de Moreno: “Che, pibe, vas a tener que bajar los precios” (Ei, garoto, você vai ter que reduzir os preços). A palavra deriva do genovês “pivetto” (menino), e este, da gíria italiana “pivello” . É usada na Argentina desde o final do século XIX.

Uma versão mais sintética desta matéria foi publicada na segunda-feira no jornal. Aqui vai o link:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090713/not_imp401793,0.php

E, nada a ver, mas para relaxar, “Anclao en Paris”, na voz de Carlos Gardel. Um de meus tangos preferidos. O considero mais interessante que ‘Mi Buenos Aires querido’.
O link do Youtube:

E mais um: “Chorra” (tango que comentarei em breve)
Link:

E outra mais. Esta é Soledad Pastorutti, que transformou o folclore em um novo boom entre os jovens.
O link:
http://www.youtube.com/watch?v=xtQV-Uva0pA&feature=related

high
Moreno é chamado de ‘Highlander’, em alusão ao personagem Connor Mc Leod, o imortal do filme homônimo

……………………………………………………………….
Comentários racistas, chauvinistas, sexistas ou que coloquem a sociedade de um país como superior a de outro país, não serão publicados.
Tampouco serão publicados ataques pessoais entre leitores nem ocuparemos espaço com observações ortográficas relativas aos comentários dos participantes.
Além disso, não publicaremos palavras ou expressões de baixo calão (a não ser por questões etimológicas, como back ground antropológico).
Todos os comentários devem ter relação com o tema da postagem.
E, acima de tudo, serão cortadas frases de comentaristas que façam apologia do delito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.