Na Argentina, gíria é coisa séria
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Na Argentina, gíria é coisa séria

arielpalacios

10 de março de 2009 | 13h02

A gíria portenha denomina-se “Lunfardo”. Gíria na Argentina é um assunto sério. Ou, “requete-serio”, como diriam em Buenos Aires, usando esse prefixo (requete), que equivale a um “muito mesmo”.O Lunfardo conta até com a Academia Porteña del Lunfardo, fundada em 1962. A Academia, que estuda o modo coloquial da forma de falar em Buenos Aires e outras cidades do país, está integrada por 28 acadêmicos, famosos intelectuais argentinos. O lunfardo é falado por quase toda a população, desde crianças até idosos.

As letras dos tangos (e atualmente, até dos rocks argentinos!)contam com vasto vocabulário de lunfardo. Algumas letras são puro lunfardismo, a tal ponto que é difícil para um não-iniciado compreender o que dizem. Um dos expoentes do tango em lunfardo era o falecido Edmundo Rivero, que lançou vários discos com o nome de “En Lunfardo”, que teve comentário, na capa do long-play, do próprio escritor Ernesto Sábato.

Lunfardo

Hoje, “Os Hermanos” tem o orgulho de iniciar o seleto Dicionário Lunfardo-Português, de confecção própria (e sem ordem alfabética alguma):

– Despelote: Confusão, bagunça. Também pode ser utilizado para discussão com altos decibéis de intercâmbio de epítetos mútuos. Exemplo: “parece que hay un despelote en el departamento de al lado” (parece que há um ‘despelote’ no apartamento do lado).
Para o caso de um “Despelote com intensidade” usa-se “flor de despelote”. Exemplo: “armaron flor de despelote” (fizeram uma ‘flor de despelote’)

– Busarda: Barriga. Pança. Viram aquela barriga que desponta desafiante entre a beirada inferior da camiseta e o nível do cinto da calça? Isso é ‘busarda’.

– Chapita: Pinel. Doidinho. Lelé da cuca. Usa-se com o verbo “estar”. Alguém “está chapita”.

– Chanta, chantapufi: Picareta. Provém do genovês ‘chantapufi’, que literalmente significa ‘planta-pregos’. Neste caso, ‘pregos’ no sentido de ‘dívidas’. Isto é, referia-se originalmente a alguém que não pagava o que devia. Atualmente seu sentido é mais amplo, pois engloba o charlatão e o fanfarrão.

– Zurdo: A palavra, formalmente, refere-se à pessoa canhota. Mas, no lunfardo significa “esquerdista”. Exemplo: “Juan era zurdo en los años 70. Pero hoy es un garca” (João era um esquerdista nos anos 70. Mas hoje é um garca)

– Garca: Abreviação de ‘oligarca’. Usado para designar uma pessoa má, que possui atitudes prepotentes, explorador, embusteiro. Com conotações de posições políticas de Direita.

APÊNDICE: Lunfardo monetário
– Luca: Unidade de valor equivalente a mil pesos. Exemplo: “me gasté una luca en pilchas” (gastei mil pesos em roupa; “pilchas” é lunfardismo para “roupa”).

– Palos: Unidade de valor equivalente a milhão pesos. Mas, é mais usado na versão “palos verdes”, isto é, equivalente a um milhão de dólares americanos.

PARA OS MAIS CURIOSOS: Academia Porteña de Lunfardo: Calle Estados Unidos, 1379 – Buenos Aires – Argentina – Código Postal 1120
Telefone: (54 – 11) 4383 2393
Site: http://www.todotango.com/alunfardo/

marote
Os graffitis também recorrem ao lunfardo: “Usá el marote” (Use o cocoruto)

Comentários racistas, chauvinistas, ou que coloquem a sociedade de um país como superior a de outro país, não serão publicados. Tampouco serão publicados ataques entre leitores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.