A primeira-dama que foi a Vênus

Cláudia Trevisan

04 de setembro de 2009 | 07h16

Ainda não se sabe o que mudará no país do sol nascente com a avassaladora vitória do Partido Democrático do Japão nas eleições parlamentares do dia 30 de agosto, mas já está claro que a futura primeira-dama, Miyuki Hatoyama, não se parecerá com nenhuma outra que o mundo conheceu até hoje.

Miyuko nasceu em Xangai, na China, durante a ocupação japonesa do país, está no segundo casamento e foi atriz. Se isso não bastasse para distanciá-la dos tradicionais padrões nipônicos, ela diz já ter sido abduzida por extraterrestres, ter feito uma viagem a Vênus e conhecido Tom Cruise em outra encarnação, quando ele era japonês _na vida atual, o mais próximo que o ator esteve dessa condição foi em “O Último Samurai”.

“Eu acredito que ele entenderá se eu disser ‘há quanto tempo’, quando nos encontrarmos”, disse a futura primeira-dama em uma recente entrevista, na qual também declarou que gostaria de realizar um filme com Cruise.

Além de ser estilista e desenhar algumas de suas roupas, Miyuko escreveu vários livros de culinária, entre os quais um sobre a cozinha macrobiótica hawaiana. Ela também é autora de “Coisas bem estranhas que encontrei”, no qual relata ter sido levada a uma viagem a Vênus há mais de 20 anos. “Enquanto meu corpo dormia, eu acho que minha alma entrou em uma nave espacial triangular e foi para Vênus”, escreveu Miyuko, que retratou o planeta como “muito bonito” e “muito verde”.

O homem com quem estava casada na época recebeu o relato de sua aventura com ceticismo e disse que ela havia sonhado. “Meu marido atual tem uma maneira diferente de pensar. Ele certamente diria ‘Oh, isso é sensacional'”, disse Miyuko em referência a Hatoyama, que deverá assumir o cargo de primeiro-ministro do Japão em meados deste mês.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.