Coreia do Norte troca a roupa de estátua de Kim Jong-il

Coreia do Norte troca a roupa de estátua de Kim Jong-il

Cláudia Trevisan

05 de abril de 2013 | 06h33

Antes

Depois

De Pyongyang, Coreia do Norte

Inaugurada em um megaevento que reuniu 150 mil pessoas em Pyongyang há quase um ano, a estátua de Kim Jong-il passou por uma repaginação seis meses mais tarde para alteração de seu guarda-roupa.
A versão original do monumento apresentava o líder morto em dezembro de 2011 com um sobretudo semelhante ao usado por seu pai, Kim Il-sung, representado na estátua ao lado.

Mas os norte-coreanos provavelmente tiveram dificuldade em identificar seu “querido líder” dentro do sobretudo, mesmo que mais curto que o usado por seu pai, o “grande líder”.

Kim Jong-il não era visto em público com esse tipo de casaco e preferia uma japona com características únicas, de tecido levemente brilhante e quase sempre bege. O equivoco estilístico foi corrigido e Kim Jong-il agora está vestido com sua roupa predileta.

As estátuas estão no monte Mansudae, visto como um local sagrado pelos norte-coreanos. Todos os dias, muitos vão fazer reverência diante das imagens do fundador da dinastia que governa o país desde 1948, Kim Il-sung, e de seu filho, Kim Jong-il, pai do atual líder, Kim Jong-un.

Quando a reportagem do Estado esteve no local nesta semana, dois casais de noivos subiram a longa escadaria que leva às estátuas e fizeram reverências que certamente estarão em seus álbuns de casamento _um fotógrafo os acompanhava para registrar a cena.

Tendências: