INTERNATIONAL?!?!?!?!

Cláudia Trevisan

16 de julho de 2008 | 06h45

Se o inglês dos funcionários do International Media Center for uma mostra do que vai imperar durante a Olimpíada…Houston, we have a problem! Falei com seis pessoas diferentes hoje e apenas uma tinha um inglês fluente. Infelizmente, ele me deu apenas o seu nome inglês, Boris, e quando liguei de novo a pessoa que atendeu o telefone não tinha a menor idéia de quem se tratava _obviamente, ela o conhece por seu nome chinês, que deve ser algo como Wang, Li ou Wei. “Boros? Borus?”, perguntava, enquanto eu dizia “Boris, Boris”. “Ah! Talvez você queira falar com o nosso BOSS”, falou, em um inglês capenga. Poderia ser, mas obviamente o boss não estava disponível.

Desisti do Boris e decidi começar tudo de novo, dizendo que gostaria de falar com alguém sobre visto para jornalistas estrangeiros _”visa”, em inglês, provavelmente uma das palavras mais pronunciadas no INTERNATIONAL Media Center. “Visa?!?!”, perguntava meu interlocutor. E eu: “Yes! Visa! Passport!”. Depois do terceiro “Visa?!?!”, desisti e decidi tentar mais tarde.

Finalmente consegui falar com outra pessoa que tinha um inglês razoável e tomei o cuidado de anotar seu nome em chinês. Quando liguei de volta para uma informação banal ela não estava na sala. Como queria apenas o número do fax do INTERNATIONAL Media Center, perguntei para a pessoa que havia atendido o telefone e recebi uma resposta com o mesmo tom de perplexidade da que está no primeiro parágrafo deste texto. “Fax?!?!”. “Yes, fax”, dizia eu, várias vezes, sem talento para repetir meu amigo Gilberto Scofield e começar a imitar o som do sinal de fax para tentar ser entendida. Desisti de novo, para finalmente conseguir o número quase no fim da tarde com a única pessoa com a qual era capaz de me comunicar.

INTERNATIONAL?!?!?!?!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.