Shenzhen, a campeã do crescimento chinês

Shenzhen, a campeã do crescimento chinês

Cláudia Trevisan

28 de abril de 2009 | 10h53

Estrategicamente localizada ao lado de Hong Kong, Shenzhen foi escolhida por Deng Xiaoping em 1980 para ser a primeira Zona Econômica Especial da China e se transformou em uma espécie de laboratório das transformações que catapultaram o país ao topo do ranking das maiores economias do mundo. A região dava incentivo para a atração de investimentos estrangeiros, tinha regras trabalhistas flexíveis e um sistema que estimulava a exportação.

Desde então, a economia local registrou crescimento anual médio de 28% ao ano, que desacelerou para 15% a partir de 2005 e algo um pouco inferior a 10% com a atual crise econômica global _ainda assim, se mantém acima da média nacional. A população da cidade saltou de 30 mil em 1978 para 350 mil em 1984 e atualmente está em cerca de 9 milhões. Grande parte dos moradores é de migrantes ilegais de outras regiões da China, atraídos pelas oportunidades de trabalho na região.

Diante desse currículo, eu esperava encontrar uma Cubatão com características chinesas quando estive na cidade há pouco mais de uma semana. Mas apesar de a poluição ser persistente, o cenário é surpreendente, pelo menos no perímetro urbano. Shenzhen é extremamente verde para um centro industrial e é cortada por avenidas largas, dividas por canteiros que são verdadeiros jardins, mantidos pela abundante e barata mão de obra chinesa.

A trajetória de Shenzhen é um retrato das mudanças da economia do país asiático e de sua ascensão na escala de valor agregado. A cidade tem um número cada vez menor de fábricas de bens de consumo de massa baratos e um crescente parque de empresas de alta tecnologia, o que ajuda a explicar o visual mais parecido com campus universitário do que com centro industrial. Na periferia, as fábricas poluentes e os enormes alojamentos para os migrantes rurais ainda dão o tom. Mas a Shenzhen do futuro é a mostrada nas imagens abaixo (a cidade está em uma região tropical e chovia quando as fotos foram feitas):

Algumas das avenidas de Shenzhen

Esta tem quilômetros de canteiros de flores


Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.