Viva Meixi!

Viva Meixi!

Cláudia Trevisan

20 de agosto de 2008 | 06h20

Os chineses lotaram o Estádio dos Trabalhadores ontem à noite para torcer pelo bom futebol na partida entre Brasil e Argentina. Quando os telões mostraram a imagem de Ronaldinho entrando em campo a platéia o recebeu com gritos e aplausos. Mas no segundo tempo, depois de o Brasil levar três gols, não era o seu nome que se ouvia no estádio, mas o de “Meixi”, a maneira como os chineses se referem a Messi, a principal estrela do time argentino.

Sem uma equipe à altura de sua paixão pelo futebol, os chineses se vestiram de verde e amarelo ou de azul e branco para torcer por alguns de seus maiores ídolos. Alguns levavam bandeiras do Brasil e da Argentina e, na maior parte do tempo, os torcedores vibraram com as boas jogadas, não importando de qual time fosse. Quase no fim do segundo tempo, também se ouviu o grito de guerra contra o dirigente da Associação Chinesa de Futebol, visto pelos torcedores como o principal responsável pela situação de indigência do esporte no país: “Xie Yaolong, vai prá casa!”.

Sentada na arquibancada, fui consolada pelo chinês que estava ao meu lado, que adora futebol e foi ao estádio ver o enfrentamento de dois times que considerava grandiosos. “Vocês devem estar sentindo a mesma coisa que nós em relação ao time chinês.” Era a mais perfeita tradução da decepção verde e amarela.

Algumas fotos de ontem:

Brasileiro ao lado de torcedores chineses
bandeira

Chinês com peruca verde e amarela e bandeira brasileira
peruca

Casal democrática: ela tem no rosto as bandeiras do Brasil e da China; ele, as do Brasil, China e Argentina
casal

As chinesas argentinas
argentinas

Um “argentininho” ao lado do meu amigo Rodrigo
digo

Torcedor chinês agita a bandeira brasileira no estádio lotado
bandeira

O placar final
placar

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: