Antes rival, Ted Cruz declara apoio a Trump

Antes rival, Ted Cruz declara apoio a Trump

Cruz citou a possibilidade de os democratas tomarem o controle da Suprema Corte como uma importante razão para a sua decisão de abandonar a oposição a Trump

Redação Internacional

23 de setembro de 2016 | 20h20

WASHINGTON – Numa mudança brusca, o senador americano Ted Cruz endossou a candidatura republicana de Donald Trump a presidente dos Estados Unidos nesta sexta-feira, 23, dizendo que ele era o único candidato que poderia impedir a democrata Hillary Clinton de ganhar a Casa Branca no dia 8 de novembro.

“Há um ano eu prometi endossar o escolhido republicano, e eu estou honrando esse compromisso. E se você não quer ver um governo Hillary Clinton, eu incentivo você a votar nele”, disse o pré-candidato republicano a presidente num longo comunicado.

Republican U.S. presidential candidate Ted Cruz challenges rival Donald Trump (L) about releasing his tax returns during the debate sponsored by CNN for the 2016 Republican U.S. presidential candidates in Houston, Texas, February 25, 2016. REUTERS/Mike Stone/File Photo

Trump (E) durante debate com Cruz em fevereiro. Foto: REUTERS/Mike Stone

Cruz, senador pelo Texas e querido pelo movimento conservador Tea Party, foi um dos últimos adversários de Trump na corrida republicana pela candidatura presidencial a deixar a disputa.

Quando Cruz falou para a Convenção Nacional Republicana em julho, em Cleveland, onde Trump aceitou a nomeação, ele não endossou Trump e foi vaiado pelos simpatizantes do empresário de Nova York.

Durante a acalorada batalha das primárias, Trump insultou a mulher de Cruz, Heidi, em razão da aparência física dela. A sua insinuação de que o pai do senador estaria ligado ao assassino do presidente John F. Kennedy levou Cruz a chamar Trump de “mentiroso patológico”.

Em julho, Trump afirmou: “Eu não quero o apoio dele”. Na sexta, ele se disse muito honrado por Cruz estar o apoiando. “Nós lutamos a batalha, e ele foi um oponente duro e brilhante. Eu espero trabalhar com ele por muitos anos para fazer a América grande novamente”, disse Trump.

Cruz citou a possibilidade de os democratas tomarem o controle da Suprema Corte como uma importante razão para a sua decisão de abandonar a oposição a Trump.

Mais cedo, Trump divulgou os nomes de 21 conservadores proeminentes e declarou que escolheria daquela lista o substituto do juiz conservador Antonin Scala, que morreu em fevereiro.

Um dos nomes na lista de Trump é o senador por Utah Mike Lee, um importante aliado de Cruz. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:

Donald TrumpTed Cruz

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.