Bilionário republicano rejeita Trump e doa US$ 2 milhões a Hillary

Bilionário republicano rejeita Trump e doa US$ 2 milhões a Hillary

Mike Fernández, que historicamente apoiou o Partido Republicano, pediu aos latinos que votem contra o polêmico empresário

Redação Internacional

20 de setembro de 2016 | 18h14

MIAMI – O magnata cubano-americano Mike Fernández, que historicamente apoiou o Partido Republicano, pediu aos latinos que votem contra Donald Trump e anunciou uma doação de US$ 2 milhões à campanha da candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton.

Em uma coluna de opinião publicada nesta terça-feira, 20, pelo jornal Miami Herald, Fernández recomenda aos hispânicos que rejeitem a “violência” de Trump contra esSa comunidade. “Peço a todos os latinos que rejeitem o homem que fomenta a violência contra eles”, declarou Fernández.

EUA_bilionario_MikeFernandez_PeterAndrewBosch_MiamiHerald

O bilionário cubano-americano Mike Fernandéz. Foto: Peter Andrew Bosch/Reprodução/Miami Herald

O empresário doará US$ 2 milhões à campanha da ex-secretária de Estado para o registro de eleitores latinos na Flórida, Estado onde reside e um dos mais decisivos para as eleições presidenciais de novembro.

Fernández apoia a normalização das relações com Cuba impulsionada desde 2014 pelo governo do presidente Barack Obama e pediu que os cubano-americanos rejeitem Trump, que recentemente anunciou em Miami que reverteria essa decisão caso chegue à Casa Branca.

“EsSe homem está levando os EUA e vocês pelo mesmo caminho de decepção que vocês viveram durante 60 anos”, expressou Fernández aos compatriotas.

O empresário, que tinha apoiado a candidatura do ex-governador republicano da Flórida Jeb Bush à presidência, afirmou que não pode apoiar um partido que “não reconhece”.

“Como republicano que contribuiu para milhões de causas de nosso partido, pergunto: por que nosso partido não fez uma avaliação psicológica de seu candidato?”, questionou.

Em 2014, Fernández, um dos principais aliados do governador da Flórida, Rick Scott, renunciou a seu posto na campanha para a reeleição do republicano após denunciar que sua equipe não entendia a cultura dos eleitores hispânicos.

O empresário, que era presidente da arrecadação de fundos para a campanha de Scott, expressou sua frustração em vários e-mails nos quais denunciava membros da equipe do governador por imitar o sotaque mexicano.

“Hillary Clinton é, sem dúvida, uma opção superior a Donald Trump”, considerou Fernández, ao argumentar que o empresário imobiliário “ameaça os valores básicos da democracia”. / EFE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.