Com Hillary, EUA e Brasil trabalharão juntos, diz assessor

Com Hillary, EUA e Brasil trabalharão juntos, diz assessor

Sullivan disse que não faria comentários sobre a situação doméstica do Brasil e o processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff

Redação Internacional

25 de julho de 2016 | 20h25

Cláudia Trevisan
ENVIADA ESPECIAL / FILADÉLFIA, EUA

Quando era secretária de Estado, Hillary Clinton se comprometeu com a expansão do relacionamento entre os EUA e o Brasil e continuará a trabalhar nesse sentido caso seja eleita presidente do país, disse nesta segunda-feira, 25, Jake Sullivan, assessor para política externa da candidata democrata.

“Essas são duas grandes democracias com sociedades fortes e vibrantes e muita coisa em comum. Temos de aproveitar isso”, disse Sullivan em entrevista a jornalistas estrangeiros durante a convenção do Partido Democrata, na Filadélfia. Segundo ele, a cooperação entre os dois países não deve ser limitada a questões relacionadas às Américas e deve abranger questões de natureza global.

Sullivan disse que não faria comentários sobre a situação doméstica do Brasil e o processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff. Em seu livro Hard Choices, Hillary elogiou Dilma, em especial, sua postura em relação aos protestos que tomaram as ruas do país a partir de 2013.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.