Cuba, um ponto no qual Hillary e Trump concordam

Redação Internacional

07 de setembro de 2016 | 05h00

Distintos no que diz respeito a diversos temos da campanha eleitoral americana de 2016, a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump tem uma posição bastante próxima sobre as relações entre os Estados Unidos e Cuba.

No segundo mandato de Barack Obama, Washington e Havana retomaram relações diplomáticas e o líder democrata aliviou uma série de restrições em vigor por meio de decretos executivos. O embargo econômico, em vigor desde a década de 60, só pode ser retirado pelo Congresso, hoje controlado pelos republicanos.

Hillary defende a normalização completa das relações, com a suspensão do embargo, e afirmou que, assim como Obama, pretende usar os decretos executivos para amenizar algumas das restrições ainda e vigor.

Diferentemente da maioria de seu partido – crítica do acordo -, Trump diz o conceito de abertura com Cuba é bom, apesar de ter preferido um acordo melhor ao fechado por Obama com Raúl Castro.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Hillary ClintonCuba

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.