Discurso de Trump em convenção ‘não propôs soluções reais’, diz chefe de campanha de Hillary

Discurso de Trump em convenção ‘não propôs soluções reais’, diz chefe de campanha de Hillary

Para John Podesta, magnata não ofereceu saídas para combater a insegurança sentida nos Estados Unidos, e sugeriu uma receita ‘mais preconceituosa e paranoica’

Redação Internacional

22 de julho de 2016 | 09h54

WASHINGTON – O chefe de campanha da provável candidata democrata à presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton reagiu na quinta-feira ao discurso de aceitação do indicado pelo Partido Republicano, Donald Trump, e disse que ele “não propôs soluções reais”.

“Nesta noite, Donald Trump desenhou uma imagem sombria de uns Estados Unidos em decadência. Sua solução – mais medo, mais divisão, mais ira e mais ódio – foi um novo alerta de que não está qualificado para ser presidente”, afirmou John Podesta.

Segundo ele, Trump não propôs “soluções reais para ajudar às famílias trabalhadoras a seguir em frente nem para manter o país a salvo”. Pelo contrário, sua receita foi, de acordo com Podesta, “mais preconceitos e paranoia”.

“Os Estados Unidos são melhores do que isto. Os Estados Unidos são melhores do que Donald Trump”, acrescentou o chefe de campanha, que prometeu que os democratas se centrarão durante sua Convenção da Filadélfia, na Pensilvânia, nos “problemas” e não na “ira”.

“Ofereceremos uma visão positiva do futuro com base em levantar os Estados Unidos, e não em derrubá-los”, destacou.

Veja abaixo: Donald Trump: ‘segurança será restaurada’

Durante seu discurso de aceitação da candidatura republicana, Trump afirmou que a passagem de Hillary pela Secretaria de Estado (2009-2013) deixou um legado de “morte, destruição e fraqueza”.

“O legado de Hillary Clinton não tem que ser o dos Estados Unidos. Os problemas que enfrentamos agora – pobreza, violência em casa, morte e destruição no exterior – continuarão sempre que mantivermos as mesmas políticas que os criaram”, disse o magnata nova-iorquino.

Trump também atacou a campanha de Hillary por ser um “títere dos grandes negócios, da elite midiática e dos grandes doadores”, e representar um “sistema trucado”.

“A mensagem de Hillary Clinton é que as coisas nunca mudarão. Minha mensagem é que as coisas têm que mudar”, declarou o magnata em seu discurso. / EFE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.