Eleitora do bilionário vê complô em denúncias de abuso

Eleitora do bilionário vê complô em denúncias de abuso

Patricia Martinelli diz que eleições estão sendo manipuladas; Esmeralda Clark, partidária de Hillary, crê que acusação de fraude é "desculpa infantil"

Redação Internacional

20 de outubro de 2016 | 05h00

Cláudia Trevisan
Enviada Especial / Las Vegas, EUA

Patricia Martinelli não se abalou com o vídeo em que Donald Trump diz que pode fazer o que quiser com as mulheres por ser famoso. Para ela, muito pior do que as declarações do bilionário são os atos do ex-presidente Bill Clinton e de sua mulher, Hillary Clinton, a quem ela acusa de ser mentirosa, ladra, assassina e corrupta.

Como o republicano, Martinelli crê que as eleições americanas são manipuladas. Ecoando declarações recentes de Trump, ela diz que há um conluio entre a mídia, os institutos de pesquisa e a campanha de Hillary para colocar a candidata em primeiro lugar nas pesquisas.

Patrícia Martinelli vê conluio contra Donald Trump

Patrícia Martinelli vê conluio contra Donald Trump

“Ela não vai ganhar. Quando tudo vier à tona, ela será processada criminalmente”, disse Martinelli. Esse “tudo” abrange a decisão de Hillary de usar um servidor privado de internet quando era secretária de Estado e sua atuação durante o ataque ao consulado dos EUA em Benghazi, na Líbia, no qual quatro cidadãos americanos morreram. Os dois fatos foram investigados pelo Congresso e o FBI, que não encontraram indícios de violação da lei por Hillary.

As declarações de Trump em relação às mulheres ofenderam Esmeralda Clark, que já havia se sentido atingida pelas declarações do republicano em relação aos imigrantes. Nascida no México, ela chegou aos EUA quando tinha 5 anos, com a mãe e irmão de 1 ano.

“Hoje sou cidadã e creio que represento o sonho americano”, afirmou. “Eles têm uma percepção distorcida do que os imigrantes são e representam. Trazemos diversidade, trabalho duro e nossa cultura”, afirmou. Na avaliação de Clark, a acusação de fraude nas eleições é uma desculpa “infantil” de quem está perdendo a disputa.

Esmeralda Clark defende Hillary de acusações de que é desonesta

Esmeralda Clark defende Hillary de acusações de que é desonesta

As duas carregavam cartazes ontem em defesa de seus candidatos na Universidade de Las Vegas, onde Hillary e Trump se enfrentariam no terceiro e último debate antes das eleições do dia 8.

Martinelli defende um EUA para os americanos e os que estão no país de maneira legal. Para ela, os milhões de ilegais que vivem nos EUA são criminosos que não respeitaram a lei e devem ser expulsos. A eleitora de Trump disse não acreditar que o presidente Barack Obama tenha nascido nos EUA.

Clark também cita teorias conspiratórias para rejeitar a suspeição de desonestidade que marca a imagem de Hillary. Em sua opinião, as acusações fazem parte do “jogo político” e não refletem a realidade.

Mais conteúdo sobre:

Hillary ClintonDonald Trump