Em 1º debate, Hillary e Trump trocam ofensas e expõem visões conflitantes

Em 1º debate, Hillary e Trump trocam ofensas e expõem visões conflitantes

Os dois candidatos apresentaram estilos distintos: Hillary manteve o controle e quase não interrompeu o adversário, mas partiu para a ofensiva, especialmente quando falou da questão racial e do tratamento de Trump em relação às mulheres

Redação Internacional

26 de setembro de 2016 | 22h46

Cláudia Trevisan
Correspondente / Washington

No primeiro debate da eleição presidencial americana, a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump trocaram ofensas e apresentaram visões conflitantes sobre economia, impostos, controle de armas, terrorismo, gênero e tensão racial, uma semana depois que protestos ocorreram nos EUA em reação à morte de dois negros por policiais brancos.

Mas a principal questão da noite era qual dos dois tem o perfil adequado para comandar a maior economia do mundo e ter controle sobre o código nuclear da principal potência militar do planeta.  Vestida de vermelho, manteve um tom calmo e controlado durante o embate, mas deixou Trump na defensiva logo no início. A democrata lembrou da origem privilegiada do adversário e o acusou de ser racista, sexista e despreparado para ocupar a Casa Branca. Também disse que suas propostas econômicas provocariam uma nova recessão e atacou por não divulgar sua declaração de Imposto de Renda (IR), contrariando uma tradição de décadas das campanhas eleitorais americanas.

Democratic presidential nominee Hillary Clinton smiles as Republican presidential nominee Donald Trump speaks during the presidential debate at Hofstra University in Hempstead, N.Y., Monday, Sept. 26, 2016. (Rick T. Wilking/Pool via AP)

Trump e Hillary se enfrentam em primeiro debate. Foto: Rick T. Wilking/AP

Usando terno escuro e uma gravata azul, Trump traiu o nervosismo com inspirações profundas e interrompeu com frequência a adversária, a quem se referiu como “secretária Clinton”, evitando a “Hillary trapaceira” que se tornou a marca de sua campanha. O bilionário a retratou como representante do establishment político americano e a responsabilizou pela aprovação de acordos comerciais que teriam acabado com empregos nos EUA. O republicano disse ainda que ela e o presidente Barack Obama criaram o “vácuo” que teria permitido o surgimento do Estado Islâmico.

O principal desafio de Trump era assegurar os eleitores de que ele tem a personalidade adequada para ser o presidente e comandante-em-chefe do país. Pesquisas mostram que essa é uma das principais resistências dos entrevistados em relação ao bilionário, que se apresenta como um outsider capaz de corrigir um sistema político corrupto.

“Eu tenho julgamento muito melhor que o dela. Eu também tenho temperamento melhor do que ela”, afirmou o bilionário, provocando risos na plateia. “Eu tenho um temperamento de vencedor. Eu sei como ganhar. Ela não sabe ganhar”, afirmou Trump.

Mas os comentários de analistas nas redes sociais e na maioria dos canais de televisão indicavam uma vitória de Hillary no embate, tanto no estilo quanto em substância. O consultor Frank Luntz, que faz pesquisas para o Partido Republicano, montou um grupo de 22 pessoas que assistiram o debate e reagiram em tempo real ao que viam na tela. No fim, 16 disseram que Hillary havia vencido o confronto e apenas 6 apontaram Trump como vencedor.

Um dos piores momentos para o republicano ocorreu quando o moderador do debate, o apresentador da NBC Lester Holt, o questionou sobre a campanha para obter a certidão de nascimento de Obama, movimento visto por muitos como uma tentativa de retirar a legitimidade do primeiro presidente negro da história do país. O bilionário disse que “fez um grande trabalho” e prestou um “grande serviço” à nação por obrigar Obama a provar que havia nascido nos EUA.

MCX314. HEMPSTEAD (NY, EE.UU.), 26/09/2016.- La candidata Demócrata a la presidencia de los Estados Unidos Hillary Clinton (d) posa con el candidato republicano Donald Trump (i) en el primer debate hoy, lunes 26 de septiembre de 2016, en la Universidad Hosfra de Hempstead, Nueva York (EE.UU.). EFE/JUSTIN LANE

Os candidatos se cumprimentam antes do debate. Foto: EFE/JUSTIN LANE

O bilionário criticou políticos tradicionais e disse que é o momento de alguém que entende de dinheiro administrar o país. Trump reconheceu que Hillary tem mais experiência, mas disse que é uma “experiência ruim”, da qual o país não precisa. O republicano também a criticou de maneira indireta por se preparar para o debate durante dias, o que deu uma deixa para Hillary. “Eu acho que Donald acabou de me criticar por me preparar para esse debate. E eu me preparei. E sabe para que mais eu me preparei? Eu me preparei para ser presidente. E isso é uma boa coisa.”

Mulher posa com a camiseta oficial diante de cartaz promovendo o debate entre Hillary e Trump

Mulher posa com a camiseta oficial diante de cartaz promovendo o debate entre Hillary e Trump

Reta final. Realizado a 43 dias da eleição, o debate ocorreu no momento em que as pesquisas mostram um virtual empate entre Hillary e Trump no voto popular. Grande parte da vantagem que a democrata obteve depois das convenções partidárias, em julho, evaporou nas últimas semanas.

Os levantamentos também indicaram que a disputa se tornou mais acirrada em alguns dos principais Estados-chave, que são aqueles que oscilam entre o Partido Democrata e o Republicano em eleições presidenciais.

Veja abaixo: Hillary e Trump batem boca no primeiro debate

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.