Em nova pesquisa a 7 dias das eleições, Trump ultrapassa Hillary em um ponto

Em nova pesquisa a 7 dias das eleições, Trump ultrapassa Hillary em um ponto

Segundo sondagem em nível nacional, Trump teria 46% das intenções de voto; Colégio Eleitoral tem maior peso na disputa

Redação Internacional

01 de novembro de 2016 | 16h24

Cláudia Trevisan
CORRESPONDENTE / WASHINGTON

A campanha de Hillary Clinton recrutou a ex-miss Universo Alicia Machado para tentar conquistar os eleitores hispânicos da Flórida, um dos mais importantes Estados da disputa presidencial, onde a democrata está empatada com o republicano Donald Trump.

Alternando entre o inglês e o espanhol, Alicia disse ter sido humilhada pelo bilionário quando engordou após vencer o concurso, em 1996. “Ele me disse que eu estava feia e enorme”, afirmou a venezuelana em discurso no qual apresentou Hillary em evento na cidade de Dade, no Oeste da Flórida. Segundo ela, Trump a chamava de “miss porca” e “miss faxineira”.

A menos de uma semana da eleição, Hillary centra fogo nos principais “swing states”, que são os Estados que oscilam entre os dois partidos e definem o resultado da eleição. Pesquisas realizadas em âmbito nacional mostram uma disputa cada vez mais acirrada.
.

Candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump (Foto: AP Photo/Patrick Semansky, File)

Candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump (Foto: AP Photo/Patrick Semansky, File)

Levantamento ABC News/Washington Post divulgado nesta terça-feira, 1º, mostrou o republicano com 46% das intenções de voto, um ponto porcentual à frente da adversária. Mas o que define a eleição americana não é o voto nacional, mas o resultado das eleições nos 50 Estados e no Distrito de Columbia, nas quais são definidos os 538 votos do Colégio Eleitoral.

Nesse mesmo estágio da disputa de 2012, o presidente Barack Obama também estava um ponto porcentual atrás do republicano Mitt Romney no levantamento ABC News/Washington Post. Na eleição, o democrata conquistou 332 votos no Colégio Eleitoral, 62 a mais que os 270 necessários para a vitória. Apesar do acirramento da corrida, Hillary mantém a liderança na maioria dos “swing states”.

O mais preocupante para a candidata na pesquisa de hoje é a redução do entusiasmo de seus simpatizantes depois do anúncio de sexta-feira do FBI de que analisará e-mails de uma de suas principais assessoras, Huma Abedin.

De acordo com o levantamento ABC News/Washington Post, o porcentual de eleitores democratas que se declaram entusiasmados com Hillary caiu sete pontos em uma semana, para 45%. No mesmo período, a parcela de seguidores de Trump que se dizem entusiasmados com o candidato subiu de 49% para 53%.

Tendências: