Em último debate, Trump diz que expulsará os ‘bad hombres’ dos EUA

Em último debate, Trump diz que expulsará os ‘bad hombres’ dos EUA

Uso da expressão em espanhol provocou comentários irônicos no Twitter; Hillary criticou a proposta de deportação e defendeu a regularização da situação dos 11 milhões de imigrantes sem documentos

Redação Internacional

20 de outubro de 2016 | 08h06

Cláudia Trevisan
Enviada especial / Las Vegas, Nevada

Dezesseis meses depois de entrar na campanha eleitoral dos EUA com a proposta de construir um muro na fronteira com o México e deportar 11 milhões de imigrantes sem documentos, Donald Trump misturou o inglês ao espanhol na noite de quarta-feira para ilustrar suas posições, cujo objetivo seria expulsar os “bad hombres” (homens maus) do país.

O terceiro e o último debate presidencial foi o primeiro a discutir a situação dos imigrantes, algo surpreendente em razão do peso que a questão ganhou na candidatura de Trump. O bilionário anunciou sua disposição de disputar a Casa Branca com um discurso no qual chamou os mexicanos que entram nos EUA de estupradores e traficantes de droga. A proposta de erguer um muro na fronteira, a ser pago pelo país vizinho, energizou seus seguidores a ponto de transformar o “construa o muro” em uma de principais palavras de ordem em seus comícios.

Durante comício em New Hampshire, Trump voltou a afirmar que eleição nos EUA é manipulada para favorecer Hillary (FOTO: REUTERS/Jonathan Ernst)

Durante comício em New Hampshire, Trump voltou a afirmar que eleição nos EUA é manipulada para favorecer Hillary (FOTO: REUTERS/Jonathan Ernst)

No confronto de quarta-feira, o último antes das eleições de novembro, Trump reiterou suas propostas anteriores e fez sua primeira incursão em espanhol na campanha eleitoral. “Nós temos alguns bad hombres aqui e nós vamos expulsá-los.” O uso da expressão provocou comentários irônicos no Twitter. “Bad hombres é parte do esforço de Trump para atrair eleitores hispânicos?”, perguntou a fundadora do site Huffington Post, Airanna Huffington.

Com sua retórica anti-imigrante, Trump enfrenta dificuldade para atrair eleitores latinos. A republicana Ana Navarro, que se opõe a Trump, tentou mostrar o tamanho do desafio do candidato nesse eleitorado: “13% dos latinos estão a favor de Trump. Choque de realidade: a maioria dos latinos acredita que Trump é um ‘bad hombre’. E nós sabemos como pronunciar.”

Hillary criticou a proposta de deportação e defendeu a regularização da situação dos 11 milhões de imigrantes sem documentos e de seus 4 milhões de filhos nascidos nos EUA. “Eu quero todo mundo fora das sombras, ter a economia funcionando e não deixar empregados como Donald Trump explorarem trabalhadores sem documentos, o que os prejudica, mas também prejudica os trabalhadores americanos.”

Trump acusou Hillary de ter defendido a proposta de construção de um muro na fronteira com o México em 2006, quando era senadora. A ex-secretária de Estado disse ter votado a favor de maior segurança na fronteira, que abrangia a construção de um muro em aéreas específicas.