Entrevista: ‘Trump é a combinação perfeita de ignorância e interesse próprio’, diz especialista

Para David Rothkopf, editor-chefe da revista Foreign Policy, Trump não tem uma visão do mundo

Redação Internacional

02 Agosto 2016 | 05h00

Cláudia Trevisan
CORRESPONDENTE / WASHINGTON

1. Como o sr. interpreta os comentários de Trump em relação à Rússia?
Trump é a combinação perfeita de ignorância e interesse próprio. Do lado da ignorância, ele realmente não sabe o que está acontecendo em lugares como Ucrânia e Crimeia. Isso abre caminho para ele se sentir confortável com interesses próprios que desenvolveu em razão do fato de que oligarcas russos próximos de (Vladimir) Putin colocaram dinheiro em seus empreendimentos. Trump vê o mundo pelas lentes de quem ajuda Donald Trump e claro que essa não é a visão de um líder.

Republican presidential candidate Donald Trump gives the thumbs-up during the evening session of the Republican National Convention at the Quicken Loans arena in Cleveland, Ohio on July 18, 2016. The Republican Party opened its national convention Monday, kicking off a four-day political jamboree that will anoint billionaire Donald Trump as the Republican presidential nominee. / AFP PHOTO / DOMINICK REUTER

Trump, em evento com delegados em Cleveland, Ohio. Foto: AFP/ DOMINICK REUTER

2.Em artigo publicado na semana passada o sr. disse que Trump pode ser “fundamentalmente corrupto” e representar uma ameaça à segurança nacional sem precedentes. O que o isso significa?
Se ele realmente está dando um passe livre para inimigos da América, ignorando as ameaças que eles representam a aliados americanos e estiver disposto a abraçar políticas que os fortalecem e nos enfraquecem, isso contraria nossos interesses.

3. Mas também implica que ele pode estar agindo em benefício próprio.
Creio que ele está agindo de uma maneira moldada por seus interesses. Não estou dizendo que ele lucra com isso, mas sim que as pessoas com quem ele interagiu no passado influenciam sua visão.

4.A posição de Trump em relação à Crimeia não é coerente com a visão isolacionista que ele professa?
Não creio que ele tenha uma visão do mundo. Ele fala de isolamento, mas também fala em torturar terroristas, em sua disposição de usar armas nucleares, em derrotar chineses e mexicanos no comércio. Isso não é isolacionismo. Sua visão do mundo é incoerente.