Escultura de Trump nu será leiloada nos EUA

Galeria La Luz de Jesus, em Los Angeles, conseguiu resgatar e exibir a única das 5 estátuas que retratavam de forma pejorativa o candidato republicano à Casa Branca; item irá a leilão em 22 de outubro e deve ser vendido por entre US$ 10 mil e US$ 20 mil

Redação Internacional

01 de setembro de 2016 | 17h14

LOS ANGELES – Com uma barriga pálida e sobressalente, varizes e partes masculinas pouco lisonjeiras, o candidato republicano Donald Trump é retratado em uma estátua que fica distante de ser um “David” de Michelangelo. No entanto, por alguns milhares de dólares, os fãs de Donald Trump poderão decorar seu jardim – ou espantar os intrusos – com este nu do magnata imobiliário e aspirante republicano à Casa Branca.

O leilão Julien’s, em Beverly Hills, no estado americano da Califórnia, anunciou na quarta-feira, 31, que a escultura em tamanho real será colocada à venda em 22 de outubro, por um valor estimado em entre US$ 10 mil e US$ 20 mil.

Curiosos tiram selfies com a estátua de Donald Trump nu, em Nova York, no começo de agosto (Foto: REUTERS/Brendan McDermid)

Curiosos tiram selfies com a estátua de Donald Trump nu, em Nova York, no começo de agosto (Foto: REUTERS/Brendan McDermid)

O coletivo de artistas anarquistas californianos Indecline apresentou sua obra na avenida Hollywood Boulevard em meados de agosto, com uma placa gravada dizendo: “O imperador não tem bolas”.

Outros quatro exemplares idênticos de Trump nu apareceram em Nova York, San Francisco, Seattle e Ohio, mas todos foram confiscados ou destruídos pelas autoridades, que invocaram normas que proíbem “qualquer construção não autorizada nos parques municipais, independentemente do seu tamanho”.

A galeria La Luz de Jesus, em Los Angeles, conseguiu resgatar e exibir a única estátua sobrevivente antes de que as autoridades a confiscassem e derretessem, o que atraiu muitos visitantes prontos para tirar fotos com a obra de arte.

“Esta estátua explícita se tornou rapidamente um símbolo da arte de protesto político e ganhou cobertura midiática internacional quando a galeria se recusou a escondê-la ou censurá-la, optando, pelo contrário, por exibi-la”, afirmou o Julien’s em comunicado.

Parte do dinheiro arrecadado com a venda da escultura será doada para a associação de defesa dos imigrantes National Immigration Forum.

Trump foi acusado de inflamar o sentimento anti-imigração, ameaçando construir um muro na fronteira com o México e deportar à força 11 milhões de pessoas em situação irregular dos Estados Unidos, antes de moderar seu discurso nos últimos dias. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:

Donald TrumpPartido Republicano

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.