FBI alerta para ataque de hackers estrangeiros a sites eleitorais dos EUA

FBI alerta para ataque de hackers estrangeiros a sites eleitorais dos EUA

De acordo com a imprensa dos EUA, policia federal lançou em agosto um aviso sobre endereços IP de vários usuários não identificados que tentavam se infiltrar nos organismos eleitorais; 'Washington Post' disse que Arizona passou por ameaça enquanto que o portal Yahoo afirmou que invasores acessaram dados de Illinois

Redação Internacional

30 Agosto 2016 | 14h32

WASHINGTON – O FBI, a polícia federal americana, diz ter provas de que hackers estrangeiros invadiram os sites dedicados a organizar as eleições presidenciais de novembro nos Estados de Illinois e Arizona, de acordo com fontes citadas pela imprensa locais. O suposto ataque foi revelado em um momento de grande tensão com a Rússia, após Washington acusar Moscou de atacar o sistema informáticos do Partido Democrata e vazar cerca de 20 mil e-mails polêmicos ao portal Wikileaks.

De acordo com “The Washington Post”, o FBI alertou em junho para autoridades do Arizona de uma ameaça “crível” e severa para sua base de dados de eleitores, “um (ataque nota) 8 em uma escala de 1 a 10”, segundo afirmou ao jornal, Matt Roberts, porta-voz da Secretaria estadual.

Site da Secretaria de Estado do Arizona; registro de novos eleitores após alerta das autoridades sobre hackers foi suspenso no Estado por uma semana em junho

Site da Secretaria de Estado do Arizona; registro de novos eleitores após alerta das autoridades sobre hackers foi suspenso no Estado por uma semana em junho

Em consequência, a secretária de Estado do Arizona, Michelle Reagan, suspendeu durante uma semana o registro de novos eleitores, embora aparentemente os hackers não tenham alcançado seu propósito de acessar o banco de dados dos eleitores.

O portal de notícias “Yahoo”, por sua vez, afirmou que os invasores conseguiram acessar em julho aos dados de 200 mil americanos registrados para votar nas eleições de novembro no Estado de Illinois.

Em resposta aos supostos ataques virtuais, o FBI lançou no dia 18 de agosto um aviso no qual alertava sobre o número de endereço IP de vários usuários não identificados que tentavam se infiltrar nos organismos eleitorais de alguns dos 50 Estados americanos.

O FBI, no entanto, se recusou a dar detalhes sobre o alerta e afirmou que a agência fornece regularmente informações para “administradores de sistemas de computador para lidar com as ações persistentes de cibercriminosos”.

Embora o FBI não tenha identificado a nacionalidade dos supostos hackers, o canal “NBC” e o “The Washington Post” afirmaram que os invasores são de origem russa.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, qualificou, no entanto, de “infundadas” as suspeitas. “Estas declarações são totalmente infundadas, não se sustentam em nada. Não citam fatos, são absolutamente vazias”, disse Peskov a um grupo de jornalistas. O porta-voz acrescentou que a presidência russa considera desnecessário prestar atenção nessas acusações.

No 15 de agosto, o secretário de Segurança Nacional dos EUA, Jeh Johnson, ofereceu a representantes dos Estados do país ajuda para assegurar os sistemas informáticos dos organismos eleitorais locais para as eleições de novembro, segundo indicou o Departamento de Segurança Nacional em comunicado.

As eleições para escolher o sucessor de Barack Obama na Casa Branca serão realizadas no dia 8 de novembro. Os principais candidatos à presidência americana são o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton. / EFE

Mais conteúdo sobre:

ArizonaIllinoishacker