Hillary critica Trump por seguir atacando em vez de ‘pedir desculpas’

Hillary critica Trump por seguir atacando em vez de ‘pedir desculpas’

Ao retomar corrida à Casa Branca com comício no Estado de Ohio, candidata democrata afirmou que campanha do rival republicano está 'infestada de insultos'; presidente Barack Obama participará de ato em favor de Hillary nesta terça

Redação Internacional

11 de outubro de 2016 | 10h02

WASHINGTON – A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, cobrou novamente na segunda-feira seu rival, o republicano Donald Trump, por sua campanha “infestada de insultos” e falou sobre sua incapacidade de “pedir desculpas”, após o escândalo de um vídeo de 2005, em que ele apareceu fazendo comentários vulgares sobre as mulheres.

Hillary retomou sua campanha eleitoral com um comício em Columbus, no Estado de Ohio, após o debate presidencial da noite de domingo em St. Louis, contra Trump, um dos mais bruscos que se lembram e em que ambos se confrontaram em termos pessoais.

Hillary faz campanha em Ohio; candidata democrata criticou rival republicano por sua incapacidade de 'pedir desculpas' (FOTO: Maddie McGarvey/Getty Images/AFP)

Hillary faz campanha em Ohio; candidata democrata criticou rival republicano por sua incapacidade de ‘pedir desculpas’ (FOTO: Maddie McGarvey/Getty Images/AFP)

“Donald Trump dedicou seu tempo em atacar quando deveria ter pedido desculpas”, afirmou na Universidade de Ohio, em um evento diante de milhares de estudantes universitários, um dos setores onde conta com o maior apoio.

Para Hillary, o problema do magnata nova-iorquino não é só o vídeo que foi divulgado na última sexta-feira, porque “vimos este comportamento durante toda a campanha” e “(vimos que ele) atacou também outros”, se referindo a comentários depreciativos sobre mexicanos ou negros. “(Trump) é um autêntico insulto à igualdade de oportunidades”, disse a candidata democrata.

Após o último debate, os dois candidatos voltaram a fazer campanha, nesta reta final da disputa. Tanto Hillary Clinton, que conta com uma certa vantagem de acordo com as pesquisas, como Trump, seguem para a Flórida, outro Estado decisivo.

A democrata, além disso, contará com a volta do presidente Barack Obama a campanha, que nesta terça participará de um ato em favor de Hillary na Carolina do Norte. / EFE

Mais conteúdo sobre:

Hillary ClintonDonald Trump