Hillary liga derrota a carta do FBI

Em uma conversa por telefone com doadores de campanha neste sábado, 12, ela explicou os motivos que impediram o sucesso de sua campanha

Redação Internacional

12 de novembro de 2016 | 20h36

A ex-candidata presidencial democrata Hillary Clinton culpou o anúncio de uma nova investigação do FBI sobre o uso dela de um provedor privado de e-mails quando era secretária de Estado por reduzir o impulso de sua campanha.

Em uma conversa por telefone com doadores de campanha neste sábado, 12, ela explicou os motivos que impediram o sucesso de sua campanha, segundo uma reportagem do jornal Washington Post. “Nossa análise é que a carta de Comey (James, diretor do FBI) levantando dúvidas foi infundada, sem embasamento e interrompeu o nosso ‘momento’”, justificou ela, em um surpreendente pronunciamento após sua derrota.

Candidata democrata às eleições americanas, Hillary Clinton, foi derrotada pelo republicano Donald Trump (Foto: Justin Sullivan/Getty Images/AFP)

Candidata democrata às eleições americanas, Hillary Clinton, foi derrotada pelo republicano Donald Trump (Foto: Justin Sullivan/Getty Images/AFP)

O encerramento dessa nova investigação, comunicada por carta ao Congresso, dois dias antes da votação, “energizou” os eleitores de Donald Trump, disse ela.

“Nós caímos, e tivemos de continuar realmente tentando seguir adiante para tentar recuperar nossa vantagem naquele que era o último fim de semana que tínhamos. Estávamos indo bem mais uma vez em todos, exceto dois dos Estados-chave, e estávamos indo consideravelmente em alguns Estados que no fim acabamos perdendo. Sentíamos que tínhamos de reconquistar esses locais”, afirmou a democrata.

No dia 28 de outubro, em carta a parlamentares, Comey provocou um verdadeiro terremoto político em plena campanha, ao anunciar que o FBI tinha encontrado novos e-mails e peritos investigariam se os mesmos haviam passado pelo servidor privado que Hillary manteve quando foi secretária de Estado.

O anúncio literalmente caiu como uma bomba e obrigou Hillary e sua equipe a passar vários dias dando explicações sobre um escândalo que parecia ter sido superado.

O surgimento da nova crise coincidiu com uma mudança visível na tendência geral das pesquisas, que passaram a mostrar uma queda nos níveis de intenção de voto para Hillary e um progressivo fortalecimento do candidato conservador Donald Trump. / W. POST e AFP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: