Hillary mobiliza jovens imigrantes ilegais para que latinos votem em novembro e combatam Trump

Hillary mobiliza jovens imigrantes ilegais para que latinos votem em novembro e combatam Trump

Plano ‘Meu Sonho, Seu Voto’ será um programa nacional de registro de eleitores que organizará os chamados ‘sonhadores’ para que estimulem suas comunidades

Redação Internacional

15 Agosto 2016 | 13h53

WASHINGTON – A campanha da candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, lançou no domingo um programa para mobilizar os jovens imigrantes ilegais, conhecidos como “sonhadores”, para que incentivem a comunidade latina a votar em novembro e combatam os “perigosos” planos de seu rival republicano, o magnata Donald Trump.

O lançamento do plano, chamado “Meu Sonho, Seu Voto”, coincide com o aniversário da abertura de solicitações para o programa de Ação Diferida para os Chegados durante a Infância (Daca, sigla em inglês), que completa quatro anos nesta segunda-feira, 15, explicou a campanha da ex-secretária de Estado em comunicado.

Candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton

Candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton (Foto: AP Photo/Matt Slocum)

O programa Daca, anunciado pelo presidente americano Barack Obama em 2012, evitou desde então a deportação de mais de 730 mil jovens conhecidos como “sonhadores”, que chegaram ao país quando eram crianças e se comprometeram a estudar na universidade ou com o alistamento militar.

“Meu Sonho, Seu Voto” será um programa nacional de registro de eleitores que “organizará os ‘sonhadores’ para que mobilizem suas comunidades e peçam aos eleitores que considerem o que está em jogo para suas famílias em novembro”, explicou a campanha da ex-secretária de Estado.

“Pode ser que (nós ‘sonhadores’) não tenhamos o direito de votar, mas (o programa) ‘Meu Sonho, Seu Voto’ ajudará a garantir que nossas histórias sejam conhecidas e enviará um claro sinal para Donald Trump de que não será possível nos silenciar”, disse no comunicado Astrid Silva, uma “sonhadora” e ativista do Estado de Nevada que apoia a candidata democrata.

Além de registrar eleitores, o programa pretende destacar para os mesmos “que os planos de Trump são perigosos e estão cheios de ódio, ao ressaltar sua promessa de eliminar o Daca e deportar milhões de ‘sonhadores’ e de famílias de imigrantes”, diz o comunicado.

A campanha de Hillary vai promover o programa em vários eventos durante esta semana em Estados como Flórida, Nevada e Carolina do Norte. “Os ‘sonhadores’ desempenharam um papel crucial nesta campanha, agindo em defesa das famílias que vivem constantemente sob o medo da deportação, portanto, criamos um programa que procura transformar essas histórias em ação”, explicou em nota Lorella Praeli, diretora nacional de voto latino da campanha de Hillary.

“Fundamos este programa sob a premissa de que, um a um, por meio de amigos, familiares, companheiros de trabalho e de sala de aula, o futuro dos ‘sonhadores’ será levado em conta no dia das eleições”, acrescentou Lorella, uma “sonhadora” nascida no Peru que chegou aos Estados Unidos junto a sua família quando tinha 10 anos. / EFE

Veja abaixo: Os desafios de Hillary Clinton