Hillary usa histórico de falências de cassinos para atacar Trump

Hillary usa histórico de falências de cassinos para atacar Trump

Em Atlantic City, ela disse que o magnata do setor imobiliário rotineiramente lucrou com a ruína financeira de milhares de trabalhadores nessa cidade turística

Redação Internacional

06 Julho 2016 | 19h19

ATLANTIC CITY, EUA – A provável candidata à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, visitou o famoso calçadão de Atlantic City nesta quarta-feira para salientar a falência dos negócios de cassino de seu rival Donald Trump, alertando que ele poderia trazer o mesmo tipo de abordagem mal-sucedida à economia dos EUA.

Hillary, falando perto do agora depredado cassino Trump Plaza, que pertenceu a Trump, disse que o magnata do setor imobiliário rotineiramente lucrou com a ruína financeira de milhares de trabalhadores nessa cidade turística, cuja economia agora está frágil.

US Democratic presidential candidate Hillary Clinton waves to Members of the Atlantic City casino workers union members outside the Taj Mahal Casino after a event in Atlantic City, New Jersey, on July 6, 2016. / AFP PHOTO / KENA BETANCUR

Hillary é recebida por antigos funcionários de cassino de Trump. Foto: Kena Betancur/AFP

“As pessoas as quais ele está tentando convencer a votar nele são as mesmas que ele tem explorado há anos —pessoas trabalhadoras”, disse Hillary.

Segundo Hillary, a bancarrota de Trump no segmento de cassinos e as reclamações contra ele por prestadores de serviços mostram que o candidato republicano não mereceria confiança para estabelecer políticas econômicas se estivesse na Casa Branca.

“Ele faz promessas exageradas e diz que, se as pessoas confiarem nele, ele vai entregar resultados”, disse ela. “Então tudo cai por água abaixo, as pessoas se machucam, e Donald sai ganhando.”

O Trump Plaza foi um dos quatro cassinos que Trump já teve em Atlantic City. Ele deixou seus negócios na cidade após seu último pedido de falência.

Hillary frequentemente critica o histórico de Trump como empresário, a fim de ilustrar um ponto de sua campanha — de que o rico empresário de Nova York está apenas interessado em impulsionar seu lucro, e não preocupado com as dificuldades econômicas de trabalhadores americanos.

“Ele intencionalmente captou centenas de milhões em dívida sobre suas companhias, emprestou a altas taxas, deixou de pagar os empréstimos e, no fim, declarou falência de suas companhias, não uma vez, não duas, mas quatro vezes”, disse ela.

“Ele sempre manipulou os negócios para que fosse pago, independentemente de quantas pessoas perdessem seus empregos.”

Hillary relembrou seus apoiadores, que se reuniram no calçadão sob um forte sol, de que Trump havia prometido “fazer pelo país o que fiz por meus negócios”. / REUTERS