Líder republicano Rience Priebus será chefe de gabinete de Trump

Líder republicano Rience Priebus será chefe de gabinete de Trump

A equipe de transição anunciou também que Stephen Bannon, que foi chefe de campanha do magnata e diretor do portal de notícias da direita alternativa Briebart, será o estrategista-chefe e conselheiro principal do presidente

Redação Internacional

13 de novembro de 2016 | 20h27

NOVA YORK – O líder republicano Rience Priebus será o chefe de gabinete da nova administração do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, segundo confirmou neste domingo, 13, a equipe de transição.

Priebus, que atualmente preside o Comitê Nacional Republicano (CNR), foi o principal aliado do magnata nova-iorquino durante sua acidentada campanha das primárias, e sua nomeação tinha sido antecipada pela emissora de televisão CNN.

(COMBO) This combination of pictures created on November 11, 2016 shows Republican National Convention Chairman Reince Priebus (L) and Donald Trump's campaign Chief Executive Officer Stephen K. Bannon. President elect Donald Trump announced his White House transition team November 11, 2016 by appointing running mate Mike Pence as its chairman and naming Reince Priebus and Stephen Bannonon as members of the executive committee. / AFP PHOTO / STF

Priebus (E) e Bannon. Foto: AFP

A equipe de transição anunciou também que Stephen Bannon, que foi chefe de campanha do magnata e diretor do portal de notícias da direita alternativa Briebart News, será o estrategista-chefe e conselheiro principal do presidente na Casa Branca.

“Steve e Reince são dois líderes altamente qualificados que trabalharam muito bem juntos durante a campanha eleitoral que nos levou a nossa histórica vitória”, destacou Trump em comunicado. No texto, o presidente eleito afirmou ainda que os dois vão “trabalhar como parceiros igualitários para transformar o governo federal”.

Priebus, por sua parte, agradeceu a oportunidade de poder trabalhar em uma economia “que funcione para todos”, proteger as fronteiras, “substituir” a reforma da saúde do presidente, Barack Obama, e “destroçar o terrorismo islamita radical”.

“Estou encantado por minha grande equipe de campanha continuar a meu lado liderando nosso país. Ambos estarão comigo na Casa Branca enquanto trabalhamos para voltar a fazer dos Estados Unidos um país grande”, concluiu Trump. A escolha de cada um deles pode revoltar um segmento dos apoiadores de Trump.

Seguidores radicais do magnata contavam que ele mantivesse sua promessa de campanha de “secar o pântano” de figuras de Washington que querem manter o status quo podem ficar decepcionados com a escolha de Priebus como chefe de gabinete, que controla o acesso ao presidente americano e sua pauta. Já republicanos mais tradicionais podem ficar tensos com a escolha do agressivo Bannon para um dos maiores cargos da Casa Branca. / EFE e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:

Stephen BannonRience PriebusDonald Trump

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: