No Dia do Trabalho nos EUA, Hillary e Trump disputam atenção em Ohio

No Dia do Trabalho nos EUA, Hillary e Trump disputam atenção em Ohio

Eventos de ontem marcaram o início da reta final da campanha presidencial, que se encerrará no dia 8 de novembro com as eleições; democrata estreia avião e passa a permitir que jornalistas a acompanhem em viagens pelo país

Redação Internacional

06 de setembro de 2016 | 05h00

CLEVELAND, EUA – No Dia do Trabalho nos EUA, os candidatos à Casa Branca Hillary Clinton e Donald Trump disputaram ontem as atenções em Ohio, um dos Estados mais concorridos na campanha eleitoral. Os eventos nessa data marcam tradicionalmente o início da reta final das eleições presidenciais nos Estados Unidos – a votação está marcada para o dia 8 de novembro.

Os aviões dos dois candidatos ficaram estacionados na mesma pista, em Cleveland, capital do Estado. Trump e seu vice, Mike Pence, se preparavam para deixar a cidade quando Hillary e sua equipe chegaram. “É tão interessante ter esses aviões na mesma pista”, disse Tim Kaine, candidato a vice da democrata. “Isso apenas mostra quão importante é Ohio.”

U.S. Democratic presidential candidate Hillary Clinton answers questions from reporters on her campaign plane enroute to a campaign stop in Moline, Illinois, United States September 5, 2016. REUTERS/Brian Snyder

Jornalistas viajam com Hillary no avião de campanha pela primeira vez. Foto: Brian Snyder/Reuters

Lá, Hillary também iniciou uma viagem por Estados-chave dessa campanha acompanhada por uma legião de jornalistas, que pela primeira vez viajam no mesmo avião que ela. A candidata, de 68 anos, foi pressionada para que dê mais acesso à imprensa que cobre sua campanha. Ela vinha resistindo a permitir que os profissionais a acompanhasse tão de perto.

A ex-secretária de Estado, que foi criticada por veículos de comunicação e pelo Partido Republicano por não ter dado nenhuma entrevista coletiva este ano, também aproveitou para estrear um novo avião no qual viajará durante a campanha por todo o país.

“Estou muito feliz de tê-los aqui comigo. Estava ansiosa por esse momento”, declarou Hillary em uma breve conversa com o grupo, segundo o jornal Washington Post. Perguntada sobre sua mensagem para a data, Hillary disse: “Se querem mais Dias do Trabalho felizes, já sabem em quem votar”.

A candidata, que passou boa parte do mês de agosto concentrada em atos privados de arrecadação de fundos e quase não participou de atos públicos, pretendia discursar ontem ao lado de Kaine em um festival em Cleveland. Depois, ela seguiria para Hamtpon, em Illinois.

De manhã, o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, fez campanha com Kaine em Pittsburgh, na Pensilvânia, outro Estado considerado estratégico.

Biden manteve o foco nas preocupações das classes média e baixa no Estado e criticou Trump, sobre quem afirmou que “realmente acredita que os trabalhadores ganham demais”, a julgar por algumas de suas declarações durante a carreira no setor imobiliário.

Trump, por sua vez, participou de uma mesa-redonda com membros de sindicatos em Cleveland, e tinha previstos atos de campanha ontem à noite na cidade de Youngstown, também em Ohio.

Crucial. Nenhum candidato republicano chegou à Casa Branca sem vencer em Ohio e, atualmente, Trump está ligeiramente atrás nas pesquisas, com 40,7% das intenções de voto no Estado, enquanto Hilary tem 44%, segundo a média elaborada pelo site Real Clear Politics.

Nas pesquisas nacionais, Trump, de 70 anos, está atrás de Hillary, mas na semana passada dominou a atenção nacional e internacional com uma surpreendente viagem ao México e, em seguida, um enérgico discurso sobre imigração. No sábado, ele visitou uma igreja da comunidade negra de Detroit, em uma tentativa de se aproximar dessa parcela do eleitorado.

Embora uma pesquisa da CBS News tenha colocado Hillary na liderança em Estados estratégicos como Pensilvânia e Carolina do Norte, as estimativas mostram que a concorrência está cada vez mais apertada nacionalmente. “As pesquisas estão próximas, por isso, a desonesta Hillary está saindo da cama e fará campanha amanhã”, ironizou Trump, no domingo, no Twitter.

A três semanas do primeiro de três debates entre os candidatos, a democrata buscará se reforçar com campanha de rua. Hoje, ela visitará Tampa, na Flórida, e depois irá a Charlotte, na Carolina do Norte, ambos cruciais na campanha. / AFP e EFE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.