Perguntas e respostas relacionadas ao dossiê russo sobre Trump

Perguntas e respostas relacionadas ao dossiê russo sobre Trump

O jornal 'New York Times' levantou o que se sabe até agora sobre o caso

Redação Internacional

11 Janeiro 2017 | 20h29

1. Quem pagou pelo dossiê contra Trump?

Uma empresa de pesquisa de Washington, paga por rivais republicanos de Trump, contratou no ano passado um ex-agente de inteligência britânico para investigar elos do então candidato com a Rússia. Depois de ter ficado claro que Trump seria o candidato republicano, os clientes democratas também pagaram a empresa para essa mesma “pesquisa da oposição”, prática padrão.

EUA_DonaldTrump_SpencerPlatt_AFP
2. O que está nos papéis?

Os memorandos contêm informações não comprovadas de que autoridades russas tentam exercer influência sobre Trump, preparando-se para chantageá-lo com gravações de conteúdo sexual e suborná-lo com acordos comerciais. E afirmam também que a campanha de Trump havia se reunido com agentes russos.
3. Como a informação se tornou pública?

A empresa e o espião entregaram os memorandos primeiro a seus clientes e depois para o FBI e vários jornalistas do New York Times e outros veículos. Na semana passada, o FBI, a CIA e a Agência de Segurança Nacional entregaram um relatório sigiloso sobre a invasão de servidores e os vazamentos por parte dos russos para Obama, Trump e líderes do Congresso.
4.As informações no dossiê são verdadeiras?

As agências de inteligência não as confirmaram e Trump disse que são fabricadas. Além disso, uma informação específica – de que o advogado de Trump, Michael Cohen, se reuniu com uma autoridade russa em Praga, em agosto ou setembro – foi rechaçada por Cohen, que afirmou nunca ter viajado a Praga, e pelo russo, Oleg Solodukhin. / NYT

Mais conteúdo sobre:

Donald TrumpEUA