Questionado sobre eleição de Trump, papa Francisco diz que está preocupado com refugiados

Questionado sobre eleição de Trump, papa Francisco diz que está preocupado com refugiados

Pontífice afirmou que está interessado apenas no impacto das escolhas dos políticos sobre os mais pobres e se recusou a fazer um julgamento pessoal sobre o presidente eleito nos EUA

Redação Internacional

11 de novembro de 2016 | 07h35

CIDADE DO VATICANO – O papa Francisco se recusou a fazer um julgamento pessoal sobre o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, em uma entrevista nesta sexta-feira, 11, afirmando que está interessado apenas no impacto das escolhas dos políticos sobre os pobres.

Questionado sobre o que achava a respeito do magnata do setor imobiliário que venceu a eleição presidencial americana na terça-feira, o papa argentino disse ao jornal italiano La Repubblica: “Não faço julgamentos sobre pessoas e homens políticos, quero apenas entender que sofrimento o comportamento deles causa aos pobres e aos excluídos”.

Papa Francisco (Foto: AFP PHOTO / FILIPPO MONTEFORTE)

Papa Francisco (Foto: AFP PHOTO / FILIPPO MONTEFORTE)

Francisco disse que sua maior preocupação no momento é com os refugiados e os imigrantes. “Temos de derrubar os muros que dividem”.

O papa já havia sugerido há alguns meses que a posição de Trump sobre a imigração, que inclui uma promessa de campanha de construir um muro na fronteira entre EUA e México para manter afastados os imigrantes ilegais, “não era cristã”.

Um porta-voz do Vaticano disse posteriormente que a declaração não foi um ataque pessoal. O principal diplomata do Vaticano na quarta-feira desejou o melhor a Trump e disse que rezaria pela “iluminação” do presidente eleito. / REUTERS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.