Secretário diz que assessores de Trump debatem proposta para registrar muçulmanos

Secretário diz que assessores de Trump debatem proposta para registrar muçulmanos

Kris Kobach, linha-dura com relação à imigração, afirmou que nova administração pode implementar rapidamente a construção de um muro na fronteira entre EUA e México sem precisar da aprovação do Congresso

Redação Internacional

16 de novembro de 2016 | 12h44

WASHINGTON – Um arquiteto de esforços anti-imigração que diz estar assessorando o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, afirmou que a nova administração pode implementar rapidamente a construção de um muro na fronteira entre EUA e México sem buscar aprovação imediata do Congresso.

O secretário do Estado de Kansas, Kris Kobach, que ajudou a criar leis imigratórias no Arizona e em outros locais, disse em entrevista que assessores políticos de Trump também discutiram esboços de uma proposta para que o republicano considere restaurar um registro para imigrantes de países muçulmanos.

A republicano Donald Trump será o 45º presidente dos EUA (FOTO: AFP PHOTO / Timothy A. CLARY)

A republicano Donald Trump será o 45º presidente dos EUA (FOTO: AFP PHOTO / Timothy A. CLARY)

Kobach, que segundo reportagens é um dos principais membros da equipe de transição de Trump, disse ter participado de teleconferências com cerca de uma dúzia de assessores do republicano sobre imigração nos últimos três meses.

A equipe de transição do magnata não respondeu aos pedidos sobre a confirmação com relação à função de Kobach. O presidente eleito não se comprometeu a seguir quaisquer recomendações específicas de grupos assessores. / REUTERS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: