Terninho de Hillary inspira grupo em rede social

Terninho de Hillary inspira grupo em rede social

Marca registrada de Hillary Clinton, o conjunto de calça e blazer da mesma cor inspirou uma das mais populares páginas no Facebook de apoio à candidata

Redação Internacional

07 de novembro de 2016 | 05h00

Cláudia Trevisan
CORRESPONDENTE/WASHINGTON

Marca registrada de Hillary Clinton, o conjunto de calça e blazer da mesma cor inspirou uma das mais populares páginas no Facebook de apoio à candidata, que promove flashmobs em que os participantes aparecem com as próprias versões dos terninhos celebrizados pela democrata.

Chamada de National Pantsuit Day, a página é aberta só para convidadas e tem 600 mil seguidoras. O espaço transformou-se em um mural na qual as participantes expressam suas visões em relação à que pode ser a primeira mulher a comandar o país.

O conjunto de calça e blazer da mesma cor inspirou uma das mais populares páginas no Facebook de apoio a Hillary Clinton (Foto: Reprodução / Facebook)

O conjunto de calça e blazer da mesma cor inspirou uma das mais populares páginas no Facebook de apoio a Hillary Clinton (Foto: Reprodução / Facebook)

O terninho acompanha Hillary desde o início da carreira, mas as saias do período de primeira-dama foram substituídas por calças, quase sempre da mesma cor da blusa. O conjunto é tão associado à imagem dela que faz parte da descrição de sua conta no Twitter, ao lado de esposa, mãe, avó, defensora dos direitos de mulheres e crianças, primeira-dama, senadora, secretária de Estado e dona de uma cabeleira que também é um ícone.

O National Pantsuit Day propõe que os eleitores usem terninhos no dia da eleição. Uma alternativa é a adoção do branco, que simbolizou o movimento das sufragistas, as mulheres que se manifestaram pelo direito de votar no século passado.

Na convenção democrata em julho, Hillary uniu os dois símbolos e apareceu com um conjunto branco. Em entrevista ao Wall Street Journal, a criadora da página, Libby Chamberlain, disse que há uma corrida de mulheres para comprar terninhos. “Mais importante é que nós podemos tomar esse símbolo do feminismo e da luta por igualdade e usá-lo. Literalmente usá-lo para ir às urnas.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: