Trump critica Hillary por não falar sobre ‘islamismo radical’ em seu discurso na convenção democrata

Trump critica Hillary por não falar sobre ‘islamismo radical’ em seu discurso na convenção democrata

Empresário disse em sua conta no Twitter que as guerras da ex-secretária de Estado no Oriente Médio ‘levaram destruição, terrorismo e o Estado Islâmico para todo o mundo’

Redação Internacional

29 de julho de 2016 | 08h59

WASHINGTON – O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, reprovou nesta sexta-feira, 29, sua rival democrata, Hillary Clinton, por não falar sobre o “islamismo radical” durante seu discurso de aceitação na Convenção Nacional do partido, na Filadélfia.

“Nosso estilo de vida está ameaçado pelo islamismo radical e Hillary nem sequer é capaz de pronunciar estas palavras”, disse Trump, em uma das várias mensagens publicadas em sua conta no Twitter depois do discurso da ex-primeira-dama.

“Islamismo radical” é uma expressão que Trump usa habitualmente, mas que os líderes democratas se negam a utilizar por considerá-la depreciativa.

O magnata nova-iorquino também afirmou que “as guerras de Hillary no Oriente Médio levaram destruição, terrorismo e o Estado Islâmico (EI) para todo o mundo”, acrescentando que “a corrupção e a ruína perseguem (Hillary) por onde vai”.

Em seu discurso na Filadélfia, a candidata democrata à Casa Branca rejeitou que o multimilionário saiba, como ele mesmo assegura, “mais do que os generais sobre o Estado Islâmico”, e negou que o magnata esteja qualificado para liderar o país.

“Donald Trump diz: ‘Sei do Estado Islâmico mais do que sabem os generais’. Não, Donald, você não sabe”, disparou a candidata. / EFE

Veja abaixo: Hillary acena para eleitores de Bernie e ataca Trump

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.