Trump critica Obama por passar sua semana fazendo campanha para Hillary

Trump critica Obama por passar sua semana fazendo campanha para Hillary

Em comício na Carolina do Norte, magnata republicano chamou o presidente de 'ativista chefe' ('campaigner in chief') em um trocadilho com o cargo de Comandante chefe ('commander in chief') e disse que Obama era 'estúpido'

Redação Internacional

04 de novembro de 2016 | 09h28

WASHINGTON – O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou na noite de quinta-feira, 3, o presidente Barack Obama, por passar a semana fazendo campanha em favor da democrata Hillary Clinton, ao invés de estar focado em seu trabalho.

O magnata nova-iorquino afirmou que Obama “não faz outra coisa, senão campanha” e o descreveu como “ativista chefe” (“campaigner in chief”) em um trocadilho com o cargo de Comandante chefe (“commander in chief”) que ostenta o líder das Forças Armadas.

Trump disse que Obama era 'estúpido' e o criticou por fazer campanha para a democrata Hillary (FOTO: Damon Winter/The New York Times)

Trump disse que Obama era ‘estúpido’ e o criticou por fazer campanha para a democrata Hillary (FOTO: Damon Winter/The New York Times)

Trump, durante um ato na Carolina do Norte, também afirmou que os atuais dirigentes dos EUA são “ineptos” e chamou de “estúpido” o presidente Obama. “Somos dirigidos por pessoas estúpidas, de acordo? Somos dirigidos por pessoas estúpidas e um deles anda fazendo muita campanha”, afirmou.

Na verdade, Barack Obama esteve na Carolina do Norte, na quarta-feira, e está previsto que retorne nesta sexta-feira para realizar comícios em Fayetteville e Charlotte.

Estas paradas fazem parte da agenda do presidente para esta semana, que também incluiu comícios em Ohio na última segunda-feira e na Flórida, no dia seguinte, e na quinta, para tentar ajudar Hillary Clinton a vencer as eleições.

Até poucos dias atrás, a democrata mantinha na Carolina do Norte uma pequena, mas constante vantagem de três pontos sobre Trump nas pesquisas. Porém, o site especializado “RealClearPolitics”, que faz uma média diária de todas as pesquisas publicadas no país, apontava na quinta um “empate” de 46,4% entre os dois candidatos. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:

Donald TrumpBarack ObamaCarolina do Norte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: